Feeds:
Posts
Comentários

Archive for outubro \23\UTC 2011

Se dez entre dez brasileiros preferem feijão, eu diria que uma boa parte destes prefere arroz. Porém, uma grande parcela dos brasileiros ainda não está familiarizada com o risoto, que pode ser servido por meio de uma infinidade de variedades.

Na receita da vez de Cuisinez Fácil, você verá como fazer um risoto bem prático e gostoso, que serve muito bem como entrada ou prato principal. O risoto clássico é um prato rico e cremoso, e apresenta uma consistência muito próxima a do mingau. Mesmo sendo bem molhadinho, o arroz do risoto deve ficar durinho por dentro, o famoso ponto al dente.

Entre os mais usados para risoto estão o arroz arbóreo e o carnaroli, com grãos arredondados. Eles absorvem bem a água e permitem fazer risotos amanteigados e al dente. Papel e caneta na mão.

Vive la bonne cuisine!

Joa

Imagem: Joannes Lemos

Risoto de legumes: o que faltava em sua mesa de amigos


Tire da despensa:

300g de arroz arbóreo, vialone nano ou carnaroli

80g de cebola cortada em cubos pequenos

50 ml de vinho branco seco

100g de manteiga

150g de queijo parmesão ralado

Sal e pimenta-do-reino (a gosto)

1,5 litro de caldo de legumes (caso não tenha paciência, faça o caldo usando dois tabletes prontos)

150g de cenoura cortadas em cubos pequenos e pré-cozidas na água

150g de ervilhas

Mão na massa:

Primeiro refogue a cebola na manteiga (deixe um pouco dela para finalizar o prato) até que esteja macia e levemente transparente, algo que dura entre 5 e 7 minutos. Depois adicione o arroz (atenção, #pelamordedeus, não precisa lavar o arroz) e misture bem para incorporá-lo na manteiga. Cozinhe e mexa constantemente, até sentir um leve aroma de tostado, algo que dura em torno de um breve minutinho.

Acrescente o vinho branco e deixe-oele evaporar por completo. Adicione duas conchas do calado (que já deve estar fervendo quando você começar a preparar o risoto), e mexa constantemente até que o arroz tenha absorvido o líquido. Aliás, esse é um dos segredos do risoto: mexer sempre e nunca deixar sem líquido do cozimento.

Cozinhe o risoto até que o arroz esteja al dente (macio por fora e durinho por dentro) e a maior parte do líquido tenha sido absorvida. O prato deve ficar cremoso e formar ondas quando você vira a panela de um lado pro outro. Acrescente as cenouras em cubos e ervilhas no risoto. Em seguida coloque o restante da manteiga e por último o queijo ralado. Experimente, e caso necessário corrija no sal. Se desejar adicione pimenta-do-reino. Sirva rapidão, porque o grande lance do risoto é comê-lo quente.

Bon appétit!

Glossário para iniciantes perdidos:

  • Por que não lavar o arroz: o arroz do risoto contém muito amido, e é ele quem dá ainda mais cremosidade ao preparo. Lavando o arroz parte do amido é liberado. Não lavando o amido se libera gradualmente durante o processo de cocção, e isso ajuda a produzir uma textura cremosa.
  • Caldo: o caldo ideal para cozinhar o risoto não é o de tablete. Mas invariavelmente, para ganhar tempo ou mesmo por preguiça, acabamos lançando mão deste expediente. Se desejar faça um caldo legítimo de legumes (na gastronomia conhecido como fundos, pois não leva sal). Para fazer seu caldo em casa, coloque 3 litros de água numa panela funda, e lá adicione cenouras, cebolas, alhos-poró, alhos e tomates e deixe ferver. É o caldo resultante (como dito, o fundo) que será usado na preparação.

Dica:

O sabor levemente adocicado da cenoura e ervilha pede a companhia de um bom vinho. Sirva este risoto com um tinto frutado, como o Cabernet Sauvignon. Não precisa de mais nada!

Curiosidades:

O risoto é um prato tipicamente italiano. Literalmente, a palavra risotto significa “pequeno arroz”. O risoto data do século XI quando o sul da Itália era dominado pelos Sarracenos, e esses trouxeram o grão usado para a preparação do risoto.

Faça também: 

CUISINEZ FÁCIL: Abobrinha Recheada

Read Full Post »

%d blogueiros gostam disto: