Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘Frutas’ Category

Quem não gosta de tomar um chá ou café à tarde? É um hábito praticado principalmente entre as senhoras, mas, é claro, é uma prática deliciosa que não distingue sexo, raça ou idade. E esta Torta de Maçã, super prática, é um encaixe perfeito quando se quer dar aquela pausa para fazer uma “boquinha”.

Vive la bonne cuisine!

joa

Imagem: Joannes Lemos

Torta de Maçã: delícias da fruta do pecado

 

Tire da despensa:

2 xícaras (chá) de farinha de trigo

2 colheres (sopa) de açúcar refinado

1 xícara (chá) de manteiga gelada

3 maçãs vermelhas pequenas

½ xícara (chá) de uvas passas pretas sem semente

2 gemas

1 caixa de creme de leite

½ colher de café de fermento em pó químico

 

Mão na Massa:

Preaqueça o forno à 180°C. Unte uma forma de fundo removível de aproximadamente 20cm com manteiga e enfarinhe. Reserve.

Em um bowl misture a farinha de trigo, o açúcar e o fermento. Acrescente a manteiga e trabalhe com as mãos até obter uma farofa. Transfira a mistura para a forma e aperte levemente no fundo com as costas de uma colher. Descasque as maçãs, corte ao meio, retire as sementes e corte em fatias finas. Arrume as fatias sobre a massa, espalhe as uvas passas, polvilhe metade do açúcar com canela e leve ao forno por 15 minutos. Enquanto isso, em um bowl misture as gemas e o creme de leite. Retire a torta do forno e despeje este creme por cima das maçãs. Polvilhe o restante do açúcar com canela e retorne ao forno por mais 30 minutos, ou até que perceba que está dourado por cima.

Bon appétit!

 

Curiosidades:

A maçã não é apenas a fruta do pecado. Contém vitaminas B1, B2, niacina e sais minerais como Fósforo e Ferro. Também é rica em quercetina, substância que ajuda a evitar a formação dos coágulos sanguíneos capazes de provocar derrames, além de muitos outros benefícios. E o melhor: você encontra maçã em qualquer mercadinho.

Read Full Post »

Certas sobremesas a gente nunca esquece. E tem algumas que só de bater o olho na receita já dá aquela imensa vontade de correr pra cozinha e preparar. Com este Bombom de Colher que Cuisinez Fácil ensina você a fazer hoje não é diferente. É a típica sobremesa para comer compulsivamente.

Além do mais – seguindo a característica principal deste espaço – não é nenhum bicho de sete cabeças. Os ingredientes usados aqui são fáceis de encontrar, e, “se bestar” (usando uma expressão comum no Espírito Santo, o mesmo que “provavelmente”) você terá todos os itens necessários em sua casa. Então não perca tempo, chame seus primos mais novos ou seus filhos e corra pra cozinha.

Vive la bonne cuisine!

joa

Imagem: Joannes Lemos

Bombom de Colher: simplesmente hummmmmmmmmmm!!


Tire da despensa:

4 bananas nanicas cortadas em rodelas grossas

1 colher de sopa de manteiga (para untar a frigideira)

3 colheres de sopa de açúcar

1 colher de chá de canela em pó (opcional)

1 lata de leite condensado

1 colher de sopa de amido de milho

1 lata de creme de leite

1 xícara de chá de leite (240ml)

120g de chocolate meio amargo picado e derretido

Mão na Massa:

Numa frigideira aqueça a manteiga e doure as rodelas de banana dos dois lados. Para virá-las use um pegador de salada numa mão e uma colher na outra. Depois que o segundo lado estiver levemente dourado polvilhe o açúcar por cima das bananas e deixe caramelizar levemente (cerca de 3 ou 4 minutos). Retire as bananas e acomode-as espalhadas no fundo do recipiente onde vai preparar a sobremesa. Polvilhe a canela suavemente e reserve (se não gostar de canela, dispense este ingrediente).

Em outra panela misture o leite condensado com o creme de leite (sem soro), metade do leite (120 ml) e o amido (dissolva o amido dentro do leite antes de adicionar na panela). Cozinhe em fogo médio, mexendo sempre, até engrossar. Despeje a mistura sobre as bananas e deixe esfriar.

Derreta o chocolate em banho-maria ou micro-ondas, junte o restante do leite e mexa bastante para incorporar e fazer uma ganache leve. Cubra o creme branco com este chocolate derretido e leve à geladeira. Sirva gelado.

Bon appétit!

Glossário para iniciantes perdidos:

Banho-maria ou micro-ondas: As duas formas são eficazes no derretimento do chocolate. Como neste caso a quantidade de chocolate é pequena, vale a pena derreter no micro-ondas. Pique o chocolate e leve ao micro por 30 segundos. Retire, mexa e leve novamente por mais 30 segundos. Retire, mexa novamente e aqueça por mais 15 segundos. Fazendo em etapas você não queima o seu chocolate. Depois é só misturar o leite e misturar bem.

Dica:

Se você quiser pode optar por outros tipos de frutas, como morangos ou ameixa sem caroço. Mas se usar a banana, sempre a submeta ao cozimento na frigideira, pois faz toda a diferença.

Faça também:

CUISINEZ FÁCIL: Chocolate Quente

Read Full Post »

Hummmm! Criatividade é o que não falta na Republiqueta das Bananas para criar receitas com esta fruta, que é tão marcante das nossas terras, mas que é originária do sudeste asiático. Tão essencial em nossa dieta diária de nutrientes, a banana é hoje a protagonista de uma receitinha deliciosa e que foge da trivialidade das receitas que não levam frutas na composição. Vamos à receita??

Vive la bonne cuisine!

joa

Imagem: Joannes Lemos

Merengue de Banana: vale a pena ganhar calorias por esta delícia!



Tire da despensa:

Seis bananas
Um copo de leite
200 ml de creme de leite (de latinha)
Uma lata de leite condensado
Três ovos
Seis colheres de açúcar
Uma xícara (café) de água
Uma colher (sopa) de amido de milho
Cinco gotas de suco de limão

Mão na Massa:

O preparo desta receita é dividido em partes. Primeiro prepara-se o doce de banana, depois o creme e, em seguida, o suspiro que vai por cima. Então, como diria o esquartejador, “vamos por partes”:

Preparo do doce de banana:
Em uma panela, derreta quatro colheres de açúcar, acrescente a xícara de água (a famosa calda de açúcar). Em seguida, adicione as bananas cortadas em rodelas e deixe cozinhar até virar quase uma geléia. Para quem não está habituado a derreter o açúcar, não se espante! Quando a água entrar em contato com o açúcar derretido vai sofrer um choque térmico e tudo ficará “duro” novamente. Mas, depois de uns minutos e paciência, será formada uma calda novamente. Reserve.

Preparo do creme:
Em outra panela coloque o copo de leite, o leite condensado, a colher de amido de milho e três gemas. Reserve as claras. Leve esta mistura ao fogo brando mexendo sempre até engrossar.

Preparo do suspiro:
Bata as três claras em neve firme, acrescente aos poucos duas colheres de açúcar restantes. Coloque as cinco gotas de limão e continue a bater até ficar bem firme.

Montagem do merengue de banana:
Despeje o creme numa forma refratária, cubra com o doce de banana e depois despeje mais uma camada do creme. Espalhe por cima o suspiro e leve ao forno apenas para dourar. Sirva gelado.

Bon appétit!

Glossário para iniciantes perdidos:

  • Claras em neve – separe cuidadosamente as claras das gemas. Se observar um pedacinho amarelo sequer entre as gemas tente retirar, pois pode atrapalhar a chegar ao ponto de neve. Uma dica é separar uma clara por vez em uma xícara, transferindo em seguida para a vasilha onde vai batê-las. Bata com o batedor de arame num ritmo rápido, mas não muito intenso, de modo que permita que as claras recebam ar. Bata em ritmo circular e vertical, ou seja, girando em movimento de cima para baixo.
  • Caramelizando o açúcar (calda de açúcar): o preparo requer cuidado, pois no caso desta receita não se está usando água, então o risco de amargar o caramelo é maior. Se preferir, faça a calda pela maneira mais tradicional. Numa panela, leve somente o açúcar ao fogo e deixe derreter até ganhar a cor dourada. Depois acrescente aos poucos a quantidade de água indicada na receita, mexendo sempre até o açúcar se dissolver. A proporção ideal é, para cada xícara de açúcar, 1/4 de xícara de água. Lembre-se de que, quanto mais cozinhar, mais grossa ficará a calda.

Dica:

Sirva este merengue acompanhado de um chá verde.

Curiosidades:

Na cozinha e na confeitaria, as frutas são geralmente subdividas em cinco grupos, levando em consideração o sabor e o tipo de utilização. Assim, a banana é encaixada no grupo das frutas doces, por ter alto teor de açúcar. Nos tempos antigos, os homens levavam à mesa o sabor doce principalmente por meio de frutas maduras. E, na certa, a banana era usada frequentemente para adoçar o preparo de algumas sobremesas.

Faça também:

CUISINEZ FÁCIL: Delícia Gelada de Uva

Read Full Post »

Dois ingredientes: é tudo o que você precisa para preparar esta sobremesa rápida e refrescante. É por isso que Cuisinez Fácil faz parte de seu navegador, porque sempre facilita a sua vida. Vai receber amigos em casa e ficou louco de desespero? Sem essa. Passe aqui e dê um up na sua recepção. Seus amigos vão gostar!

Vive la bonne cuisine!

joa

Imagem: Joannes Lemos

Creme de goiabada: rapidez e praticidade em forma de doce



Tire da despensa (ingredientes para duas pessoas):

300g de goiabada

2 caixinhas de creme de leite

Mão na Massa:

Pique a goiabada em partes pequenas e coloque no liquidificador – essa é a parte mais difícil. Adicione o conteúdo de uma caixinha de creme de leite e bata bastante na potência máxima. Adicione o conteúdo da outra caixinha e bata por mais um tempo. Coloque em taças individuais e leve à geladeira por uns 30 minutos. Sirva geladinha. A consistência fica parecida com a de uma mousse. Por isso, se quiser, chame a receita de Mousse de Goiabada.

Bon appétit!

Glossário para iniciantes perdidos:

  • Creme de leite: sim, tá bom, eu sei! Por que não usar o creme de leite de latinha ou de garrafinha? O de latinha eu até recomendo para esta receita, fica gostoso também. Mas se o usar retire o soro antes. O de garrafinha é o creme de leite fresco, ideal para fazer chantilly, então ele daria outro aspecto ao doce, o que não vem ao caso. Por isso, dispense-o!

Dica:

Para deixar a sobremesa ainda mais refrescante bata com umas três folhinhas de hortelã fresca. E use duas folhinhas para decorar, colocando por cima. Mas só para dizer que eu não disse antes: a receita é beeem doce! Então, para dar um contraponto, salpique por cima queijo prato ralado na hora. Só um pouquinho. Acredite, fica bom!

Curiosidades:

Que jogue a primeira pedra quem não gosta de goiabada? É uma sobremesa que quebra um galho danado quando não se tem outra coisa para servir. Ok, sempre vai existir alguém que não gosta de determinado sabor. Normal! Conta-se que a goiabada surgiu no Brasil no período colonial. Os escravos a faziam para seus “sinhozinhos” portugueses.

Estes, por sua vez, com saudade da marmelada pediram para seus serviçais criarem algo parecido. A fruta escolhida foi a goiaba, que misturada com açúcar deu origem à goiabada. Dizem que foi nesse período também que surgiu a goiabada cascão, pois alguns pedaços grandes da casca passavam despercebidos, e acabaram dando um diferencial ao doce.

Faça também:

CUISINEZ FÁCIL: Torta Amendoada de Abacaxi

Read Full Post »

Vamos começar 2011 seguindo os princípios básicos de Cuisinez Fácil, que é o de apresentar uma receita simples ao seleto grupo de leitores. Esta receita de Farofa de Bacon com Banana não tem mistério nem grandes dificuldades. Os ingredientes são simples de encontrar, e o preparo simples e rápido.

Comece seu ano acessando o blog e, ainda, partilhando aquilo que você faz na cozinha. Se tiver alguma receita que queira mostrar mande a foto do prato para joannes.receitas@gmail.com. Tenha certeza que a receita será bem visualizada, afinal Cuisinez Fácil teve mais de 7 mil visitas em 2011. Vamos à receita?

Vive la bonne cuisine!

jo

Imagem: Joannes Lemos

Farofa de Banana: direto da República das Bananas para sua mesa



Tire da despensa:

– 1 xícara (de chá) de farinha de mandioca
– Banana nanica ou prata cortada em cubos pequenos
– 2 colheres (de sopa) de cebola picada bem fina
– 1 colher (de sopa) de manteiga
– 1 dente de alho ralado
– 1 colher (de sopa) de azeite
– 1 xícara (de chá) de bacon picadinho
– ½ xícara (de chá) de linguiça calabresa defumada picadinha
– Sal e cheiro verde a gosto
– cebolinha francesa a gosto

Mão na Massa:

Refogue o bacon e a linguiça no azeite e na manteiga. Junte a cebola e o alho e quando estiverem dourados acrescente a banana. A quantidade de banana é a gosto, mas para esta quantidade de farinha eu usei três da prata grandes. Frite rapidamente para não desmanchar as bananas. Em seguida coloque a farinha e mexa até dourar, sempre tomando cuidado para não desmanchar as bananas. Desligue o fogo e tempere com uma leve pitada de sal. Espalhe a cebolinha francesa.

Bon appétit!

Glossário para iniciantes perdidos:

  • Cebolinha francesa: conhecida também como ceboulette, a cebolinha francesa é uma espécie diferente da cebolinha que normalmente utilizamos em nossas cozinhas. Ela possui um sabor mais delicado que a cebolinha comum. Desta forma ela é muito utilizada pelos grandes chefs internacionais, não só para condimentar como também para decorar os pratos. Por isso, inove! Deixe um pouco de lado a cebolinha tradicional e utilize também a cebolinha francesa. A noté?

Dica:

Ao final do preparo, se preferir, você pode acrescentar uva-passa (também a gosto). Pimentão também dá um sabor diferenciado, e, caso goste, acrescente um quarto da hortaliça (pode ser verde, vermelho ou amarelo).

Curiosidades:

A banana é mencionada em documentos escritos, pela primeira vez na história, em textos budistas de cerca de 600 a.C.. Sabe-se que Alexandre, o Grande comeu bananas nos vales da Índia em 327 a.C.. Só se encontram, porém, plantações organizadas de banana a partir do século III d.C. na China. Em 650, os conquistadores islâmicos levaram-na para a Palestina. Foram, provavelmente, os mercadores árabes que a divulgaram por grande parte de África, provavelmente até à Gâmbia. A palavra banana teve origem na África Ocidental e, adotada pelos portugueses e espanhóis, veio a ser usada, por exemplo, na língua inglesa.

Faça também:

CUISINEZ FÁCIL: Sanduichinho com Linguiça e Manjericão

Read Full Post »

A cuca é um bolo típico alemão coberto com uma farofa doce, e recheado com frutas. A receita combina com sua noite de Natal, e fará sucesso em sua ceia. Por isso, hoje, antevéspera de Natal, Cuisinez Fácil apresenta uma receita que na certa fará sucesso na sua mesa natalina. Sirva panetone, pavê, bombons, trufas e, também, uma deliciosa Cuca de Maçã. Papel e caneta na mão.

Vive la bonne cuisine et Joyeux Nöel!!

iu

Imagem: Joannes Lemos

Cuca de Maçã: uma boa pedida para a noite de Natal



Tire da despensa:

Para a torta:

– 1 xícara de açúcar
– 4 colheres de sopa de margarina
– 3 ovos com clara e gema separadas
– 2 xícaras de farinha de trigo
– 1 colher de sopa de amido de milho
– 1 colher de café de fermento
– 1/2 xícara de leite
– 1 pitada de sal
– raspas de 1 limão
– 2 colheres de sopa de suco de limão
– 2 maçãs gala com casca e sem o miolo

Para a farofa:

– 2 colheres de sopa de margarina
– 1/2 xícara de açúcar
– 3 colheres de sopa bem cheias de farinha de trigo
– canela

Mão na Massa:

Misture o açúcar, as gemas, as raspas de limão e a margarina e mexe até ficar um creme bem clarinho. Depois acrescente o leite, a farinha, o amido de milho e uma pitada de sal.

O fermento e as claras em neve vão por último. Se você for desenformar a cuca – o que eu aconselho, pois fica bonita – é melhor utilizar uma forma de fundo removível. Se não for desenformar, use uma forma qualquer. E todas as vezes que colocar a massa de bolo na forma dá uma mexidinha pra distribuir a massa e não ficar toda torta.

Para fazer a farofa misture a farinha, o açúcar, a canela e a margarina. Amasse tudo com a ponta dos dedos pra ficar bem soltinha.

Fatie as maçãs bem finas e regue-as com o suco de limão. Além de dar sabor ele deixa a fruta com uma cor mais bonita.

Essa mistura é colocada em cima da massa e depois coberta pela farofa. Leve a cuca de maçã natalina ao forno pré-aquecido a 180 graus, por aproximadamente 45 minutos. Retire e está pronta para servir.

Bon appétit!

Glossário para iniciantes perdidos:

Claras em neve – separe cuidadosamente as claras das gemas. Se observar um pedacinho amarelo sequer entre as gemas tente retirar, pois pode atrapalhar a chegar no ponto de neve. Uma dica é separar uma clara por vez em uma xícara, transferindo em seguida para a vasilha onde vai batê-las. Bata com o batedor de arame num ritmo rápido mas não muito intenso, de modo que permita que as claras recebam ar. Bata em ritmo circular e vertical, ou seja, girando em movimento de cima para baixo.

Dica:

Para acompanhar a Cuca de Maçã uma dica é servir com um chá verde bem quente.

Curiosidades:

A maçã tem origem nos países da Ásia central e ocidental. Chamada por muitos de “fruto proibido” – tudo por causa da desobediência de Eva – a maçã contabiliza mais de 7,5 mil espécies. Este alimento, responsável por ajudar a manter a taxa de colesterol em níveis aceitáveis, apelidou uma das maiores cidades do mundo, Nova York, conhecida como a Big Apple (Grande Maçã). A alcunha veio nos primeiros anos do século XX, quando a cidade era considerada “o fruto mais suculento” dos Estados Unidos.

Faça também:

CUISINEZ FÁCIL: Palha Italiana

Read Full Post »

O que o abacaxi tem a ver com amendoim?? Num primeiro momento eu diria que não tem nada em comum, mas depois de fazer esta receita eu digo que o abacaxi pode sim combinar com o amendoim. O preparo da receita, seguindo a proposta do Cuisinez Fácil, não exige maiores dificuldades, apenas alguns cuidados. É claro que se você não curte abacaxi é bom nem fazer, mas eu confesso: não sou muito fã desta fruta, e mesmo assim adorei a combinação, que fica ótima com um chazinho. Então, vamos à receita?

Vive la bonne cuisine!

i

Imagem: Joannes Lemos

Torta Amendoada de Abacaxi: para você fugir do convencional



Tire da despensa:

Massa:
– 2 xícaras de farinha de trigo
– 3 colheres de sopa de manteiga sem sal
– 1/3 de xícara de açúcar
– 1/2 copo de iogurte natural
– 1 gema

Recheio:
– 1 abacaxi cortado em cubos
– 1 xícara de chá de açúcar (rasa)

Farofa:
– 1 xícara de farinha de trigo
– 1 colher de sopa de manteiga
– 1 xícara de amendoim torrado e picado
– 1/3 de xícara de açúcar
– 1 colher de café de canela (opcional)

Mão na Massa:

Numa tigela, coloque as duas xícaras de farinha, o açúcar, a manteiga, a gema e o iogurte e mexa com a mão (tem que ser com a mão para sentir a massa). Depois de mexer e dar consistência à massa, leve-a à geladeira e deixe descansar por 30 minutos. Passado este tempo, abra a massa em uma forma de 22 centímetros de diâmetro. Distribua a massa com as mãos no fundo e nas laterais, tentando dar uniformidade na distribuição. Com um garfo, faça furinhos na massa para não dar bolhas quando assar. A torta vai ao forno a 180°C de 15 a 20 minutos.

Enquanto a massa está assando faça o caramelo. Numa frigideira bem quente despeje o açúcar. Não mexa com colher, apenas movimente a frigideira de um lado para o outro, até começar a derreter.

Quando o açúcar estiver derretido, junte o abacaxi cortado em cubos. Um segredo é colocar a fruta e não mexer, porque o abacaxi está frio e o caramelo quente, dando choque térmico. Neste primeiro momento a calda ficará dura. Deixe um pouco quietinho e, em seguida, vá mexendo aos poucos até o suco da fruta soltar e não formar pelotas no caramelo. Depois de uns minutinhos a calda estará derretida novamente.

Agora é hora de rechear a torta. Retire a massa do forno e espalhe o abacaxi dentro, mas sem colocar muito caldo junto, porque a torta voltará para o forno e lá o abacaxi soltará água. Depois de espalhar a fruta na massa, ainda não leve ao forno. Faça a farofa.

Em uma tigela, coloque o açúcar, a farinha e o amendoim. Depois, a canela e a manteiga por último. Amasse bem com os dedos, depois espalhe sobre o abacaxi sem apertar, para deixar bem soltinho. Leve por mais 15 minutos ao forno a 180°C, para deixar crocante por cima. Está pronta, podendo ser servida quente ou fria.

Bon appétit!

Glossário para iniciantes perdidos:

  • Caramelizando o açúcar: o preparo requer cuidado, pois no caso desta receita não se está usando água, então o risco de amargar o caramelo é maior. Se preferir, faça a calda pela maneira mais tradicional. Numa panela, leve somente o açúcar ao fogo e deixe derreter até ganhar a cor dourada. Depois acrescente aos poucos a quantidade de água indicada na receita, mexendo sempre até o açúcar se dissolver. A proporção ideal é, para cada xícara de açúcar, 1/4 de xícara de água. Lembre-se de que, quanto mais cozinhar, mais grossa ficará a calda.

Curiosidades:

O abacaxi já era cultivado pelos indígenas em extensas regiões do continente americano, antes do descobrimento. Origina-se da América tropical e subtropical. O abacaxi foi para a Europa depois da descoberta da América e despertou a curiosidade e a apreciação por seu aspecto estranho e o sabor da polpa. Como muitas plantas cultivadas há séculos e em diferentes zonas, o fruto é conhecido em muitas variedades que diferem pelo tamanho, pela forma e também pelo sabor, doce ou ácido.

Faça também:

CUISINEZ FÁCIL: Torta Trançada de Frutas

Read Full Post »

Older Posts »

%d blogueiros gostam disto: