Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘Sobremesa’ Category

É muito gratificante quando Cuisinez Fácil apresenta aquele tipo de receita que usa ingredientes que temos em casa sempre. Este delicioso e sensacional Pavê de Leite em Pó é um deles. A começar pelo ingrediente principal, o leite em pó. Só de saber que esta sobremesa carrega em sua ficha este item, logo já dá pra saber que é uma delícia feita na base do improviso, quando não resta muita coisa na despensa, ou, então, quando existe um ingrediente que está sobrando e você não sabe o que fazer com ele. O resultado final é um pavê saborosíssimo, que congelado no refrigerador fica com uma aparência e textura de sorvete. Uma torta de sorvete, chame-o como quiser. Vamos à receita!

Vive la bonne cuisine!

joa

Imagem: Joannes Lemos

Pavê de Leite em Pó: criatividade deliciosa com baixo custo

Tire da despensa:

1/2 xícara (chá) de leite
2 xícaras (chá) de leite em pó
1/2 xícara (chá) de açúcar
3/4 de xícara (chá) de suco de limão
1 lata de creme de leite sem soro gelado (reserve o soro)
1 colher (sopa) de raspas de casca de limão (opcional)
½ pacote de biscoito maisena (cerca de 100g)
100g de chocolate meio amargo picado

Mão na Massa:

Coloque no liquidificador o leite em pó, o leite, o açúcar e o suco de limão. Bata tudo até incorporar. Transfira para outro recipiente e incorpore o creme de leite sem soro. Misture com o fouet e deixe um creme bem espesso. Leve à geladeira por 30 minutos para ficar mais consistente.

Umedeça o biscoito no soro reservado, e em um refratário vá alternando camadas: primeiro coloque uma camada fina de creme, depois o biscoito, depois outra mais espessa de creme, em seguida parte do chocolate picado, outra camada de biscoito, e assim por diante, concluindo com uma camada de creme. Para finalizar, polvilhe o restante do chocolate picado.

Leve ao congelador para firmar. Quando faltar uns 30 minutos para servir, retire do congelador e coloque nas prateleiras mais baixas da geladeira. O ideal é servir este pavê numa consistência quase de sorvete.

Bon appétit!

Dica:

O biscoito é uma escolha da sua preferência. Tanto faz usar biscoito de coco, de maisena, Maria, etc.., só não recomendo usar o tipo champagne, pois este biscoito absorve a umidade com muita facilidade.  E como este pavê vai no congelador é provável que o biscoito champagne fique muito molhado e empapado, se desmanchando com facilidade.

Se desejar que fique mais cítrico coloque também raspas de um limão no creme.

Faça também:

CUISINEZ FÁCIL: Pavê de wafer Bis

Read Full Post »

Falem a verdade amigos: tem coisa melhor do que brigadeiro? No país do futebol, da novela e do carnaval esse doce também é uma paixão nacional. É quase uma entidade gastronômica. E difícil é achar quem não saiba fazer.

E o que dizer então do brigadeirão? Uma ótima sobremesa apresentada agora por Cuisinez Fácil, que é simples, mas que confere delicadeza e certos toques de sofisticação no grand finale de sua refeição. O brigadeirão nada mais é do que um pudim de chocolate. Vai fazer sucesso em sua mesa.

Vive la bonne cuisine!

joa

Imagem: Joannes Lemos

Brigadeirão: uma delícia para os amantes do chocolate


Tire da despensa:

6 gemas

2 latas de leite condensado

2 latas de leite integral

5 colheres (sopa) de chocolate em pó

½ colher (sopa) de margarina

Chocolate granulado para decorar

Mão na Massa:

Bata no liquidificador as gemas, o leite condensado, o leite integral, o chocolate em pó e a margarina. Despeja a mistura numa forma untada com cone no centro, e leve para assar em forno médio (200°C) por aproximadamente 1 hora. Dependendo do forno o tempo pode aumentar, chegando a 1h10min. Retire do forno e deixe esfriar um pouco em temperatura ambiente. Depois disso leve à geladeira e deixe lá por umas 4 horas, para firmar mais. Desenforme, decore com chocolate granulado e coloque numa travessa. Retorne pra geladeira e só retire novamente quando for comer.

Bon appétit!

Glossário para iniciantes perdidos:

  • Desenformando o brigadeirão: para desenformar um brigadeirão o processo é mais ou menos parecido com aquele para desenformar pudins ou bolos. O afobamento e a ansiedade para desenformar faz com que muitos quebrem suas produções. Então sem pressa. Depois que o brigadeirão esfriar passe uma faca fina nas bordas da lateral e do centro da forma. Após isso, passe a forma rapidamente direto no fogo. Finalmente vire sobre o recipiente onde vai acomodar a iguaria. Ele vai ficar bonitão e sem nenhum pedaço faltando.

Dica:

Se quiser fugir do convencional, jogue uma calda de chocolate branco por cima do brigadeirão. Outra opção é polvilhar coco ralado.

Faça também:

CUISINEZ FÁCIL: Pudim de Geladeira

Read Full Post »

Nada é mais interessante na gastronomia quando fazemos algo fácil, mas que, ao ser servido, parece ter tido alguns graus de complexidade. Assim acontece com este pudim que Cuisinez Fácil traz hoje aos leitores. É uma sobremesa gostosa, bonita, com leves toques de requinte e, principalmente, acessível para todas as cozinhas. Você nem vai precisar de forno pra assar. A geladeira é quem dá o ponto.

Vamos à receita?

Vive la bonne cuisine!

Joa

Imagem: Joannes Lemos

Pudim de Geladeira: gostoso e não tem ovo. Seu colesterol agradece!



Tire da despensa:

1 lata de leite condensado

1 lata de creme de leite sem soro (na mesma medida do leite condensado )

1 medida de leite (medida da lata de leite condensado)

1 pacote de 12 gramas de gelatina sem sabor (dissolver de acordo com instrução do fabricante)

8 colheres de açúcar para fazer o caramelo

Mão na Massa:

No liquidificador coloque todos os ingredientes, menos a gelatina. Bata tudo na potência mais alta por três longos minutos. Depois, acrescente a gelatina já derretida aos ingredientes no liquidificador e bata por mais dois minutos (dissolva de acordo com a instrução do fabricante da própria embalagem).

Deixe aguardando e agora faça a calda de caramelo. Coloque as oito colheres de açúcar na panela e deixe derreter, conforme explicação no glossário abaixo. Unte a forma redonda para pudim com esta calda. Em seguida, despeje dentro dela o conteúdo do liquidificador. Leve à geladeira e deixe lá por umas 5 horas, para encorpar e ganhar a consistência merecida.

Passado este tempo, desenforme. Coloque um prato em cima da forma (um que tenha o diâmetro maior que a forma, please!), e vire ao contrário. Se o pudim demorar cair dê umas batidinhas de leve no fundo da forma. Se continuar sem cair ajoelhe, reze, faça umas preces. Uma hora ele vai descer!! Tudo o que entra, sai!! Vai por mim.

Bon appétit!!

Glossário para iniciantes perdidos:

  • Caramelizando o açúcar (calda de açúcar): Numa panela, leve somente o açúcar ao fogo e deixe derreter até ganhar a cor dourada. Depois, acrescente pouca água (por volta de 50ml para esta quantidade de açúcar), mexendo sempre até o açúcar se dissolver. A proporção ideal é, para cada xícara de açúcar, 1/4 de xícara de água. Lembre-se de que, quanto mais cozinhar, mais grossa ficará a calda.
  • Gelatina: recomendo que você use a gelatina sem sabor e incolor Dr. Oetker®, pela qualidade do produto e facilidade de manuseio, dentre outras ‘cositas más’. (Atenção, este não é um artigo patrocinado pela Dr. Oetker do Brasil Ltda).

 Dica:

Se você quiser arriscar use uma gelatina com sabor, tipo de morango ou uva. Seu pudim não ficará ruim. Mas eu recomendo que use uma insípida. Assim, o sabor do seu pudim ficará bem sutil.

Curiosidades:

Você já procurou pela palavra pudim em algum dicionário de inglês? Se procurar vai encontrar a palavra “pudding”. Curiosamente, o termo também significa sobremesa (assim como dessert também tem o mesmo significado).

Bom, mas não estamos aqui para falar de idiomas, certo? A única parte em que a língua interessa em Cuisinez Fácil é na hora de degustar. E você deve estar se perguntando: onde foi parar os ovos desta receita??

Sua indagação tem toda razão de ser, afinal, o pudim tradicional leva ovo. A mistura de leite, açúcar e ovos têm por resultado um pudim cremoso e homogêneo quando assado.

Séculos atrás (mais ou menos no XVIII ou XIX) costumava-se usar outros ingredientes para dar a liga no pudim (hoje a mais comum são os ovos). Mas usava-se também farinha de trigo, gordura, cereais (como ameixas) e pasme: até sangue. Eca!!

O pudim é, sem dúvida, uma das sobremesas mais “basiconas” da gastronomia mundial. São cremosos e super simples de fazer!

NOTA: O Pudim de Geladeira é uma homenagem que presto ao meu estado, o Espírito Santo, pois é um pudim muito feito por aquelas bandas.

Faça também:

CUISINEZ FÁCIL: Torta Trufada de Morango

Read Full Post »

Hummmm! Criatividade é o que não falta na Republiqueta das Bananas para criar receitas com esta fruta, que é tão marcante das nossas terras, mas que é originária do sudeste asiático. Tão essencial em nossa dieta diária de nutrientes, a banana é hoje a protagonista de uma receitinha deliciosa e que foge da trivialidade das receitas que não levam frutas na composição. Vamos à receita??

Vive la bonne cuisine!

joa

Imagem: Joannes Lemos

Merengue de Banana: vale a pena ganhar calorias por esta delícia!



Tire da despensa:

Seis bananas
Um copo de leite
200 ml de creme de leite (de latinha)
Uma lata de leite condensado
Três ovos
Seis colheres de açúcar
Uma xícara (café) de água
Uma colher (sopa) de amido de milho
Cinco gotas de suco de limão

Mão na Massa:

O preparo desta receita é dividido em partes. Primeiro prepara-se o doce de banana, depois o creme e, em seguida, o suspiro que vai por cima. Então, como diria o esquartejador, “vamos por partes”:

Preparo do doce de banana:
Em uma panela, derreta quatro colheres de açúcar, acrescente a xícara de água (a famosa calda de açúcar). Em seguida, adicione as bananas cortadas em rodelas e deixe cozinhar até virar quase uma geléia. Para quem não está habituado a derreter o açúcar, não se espante! Quando a água entrar em contato com o açúcar derretido vai sofrer um choque térmico e tudo ficará “duro” novamente. Mas, depois de uns minutos e paciência, será formada uma calda novamente. Reserve.

Preparo do creme:
Em outra panela coloque o copo de leite, o leite condensado, a colher de amido de milho e três gemas. Reserve as claras. Leve esta mistura ao fogo brando mexendo sempre até engrossar.

Preparo do suspiro:
Bata as três claras em neve firme, acrescente aos poucos duas colheres de açúcar restantes. Coloque as cinco gotas de limão e continue a bater até ficar bem firme.

Montagem do merengue de banana:
Despeje o creme numa forma refratária, cubra com o doce de banana e depois despeje mais uma camada do creme. Espalhe por cima o suspiro e leve ao forno apenas para dourar. Sirva gelado.

Bon appétit!

Glossário para iniciantes perdidos:

  • Claras em neve – separe cuidadosamente as claras das gemas. Se observar um pedacinho amarelo sequer entre as gemas tente retirar, pois pode atrapalhar a chegar ao ponto de neve. Uma dica é separar uma clara por vez em uma xícara, transferindo em seguida para a vasilha onde vai batê-las. Bata com o batedor de arame num ritmo rápido, mas não muito intenso, de modo que permita que as claras recebam ar. Bata em ritmo circular e vertical, ou seja, girando em movimento de cima para baixo.
  • Caramelizando o açúcar (calda de açúcar): o preparo requer cuidado, pois no caso desta receita não se está usando água, então o risco de amargar o caramelo é maior. Se preferir, faça a calda pela maneira mais tradicional. Numa panela, leve somente o açúcar ao fogo e deixe derreter até ganhar a cor dourada. Depois acrescente aos poucos a quantidade de água indicada na receita, mexendo sempre até o açúcar se dissolver. A proporção ideal é, para cada xícara de açúcar, 1/4 de xícara de água. Lembre-se de que, quanto mais cozinhar, mais grossa ficará a calda.

Dica:

Sirva este merengue acompanhado de um chá verde.

Curiosidades:

Na cozinha e na confeitaria, as frutas são geralmente subdividas em cinco grupos, levando em consideração o sabor e o tipo de utilização. Assim, a banana é encaixada no grupo das frutas doces, por ter alto teor de açúcar. Nos tempos antigos, os homens levavam à mesa o sabor doce principalmente por meio de frutas maduras. E, na certa, a banana era usada frequentemente para adoçar o preparo de algumas sobremesas.

Faça também:

CUISINEZ FÁCIL: Delícia Gelada de Uva

Read Full Post »

Eu tenho certeza que esta receita que Cuisinez Fácil apresenta hoje fará certos níveis de sucesso no encerramento da sua refeição. A receita é, literalmente, simples. Confesso que não sou muito fã de chocolate branco. Prefiro o pretinho ao leite ou meio amargo. Mas, abrir concessões de vez em quando não mata ninguém, não é verdade? Ainda mais em se tratando de comida. Então, caneta e papel na mão porque lá vem receita básica.

Vive la bonne cuisine!

jo

Imagem: Joannes Lemos

Mousse de Chocolate Branco com lascas de chocolate meio amargo: hummm!


Tire da despensa:

– 300 gramas de chocolate branco

– 500 ml de creme de leite fresco

– 150 gramas de lascas de chocolate meio amargo

Mão na Massa:

Pique o chocolate branco finamente e derreta-o em banho-maria. Bata o creme de leite fresco vigorosamente até que fique firme e não se desprenda do batedor (fuê). Coloque 100 ml do creme batido em uma tigela e leve o restante para gelar. Despeje o chocolate derretido sobre os 100 ml de creme e bata vigorosamente com o batedor.

Depois, acrescente levemente o restante do creme batido, com ajuda de uma espátula flexível. É importante adicionar com bastante cuidado para não deixar sair do ponto que o creme de leite havia adquirido. Distribua a mousse em taças individuais até metade e leve para gelar por no mínimo 3 horas. Se você tiver uma cozinha com poucos utensílios, coloque a sobremesa em um refratário.

Tire a mousse da geladeira 30 minutos antes de servir, para não ficar muito fria, e espalhe por cima as lascas de chocolate meio amargo.

Bon appétit!


Glossário para iniciantes perdidos:

  • Creme de leite fresco: “Afinal, o que é o creme de leite fresco?”. “Onde consigo encontrá-lo?”. Essa dúvida cruel também pairou por muito tempo em minha cabeça, até que descobri em uma conversa descompromissada com uma amiga nutricionista que creme de leite fresco é vendido nos supermercados com o nome “creme de leite pasteurizado”. Agora sim, hein!! Geralmente ele é vendido em garrafinhas de plástico na cor branca (as embalagens mais adequadas para conservá-lo). O creme de leite fresco é, sem medo de errar, o mais saboroso de todos da sua família, sendo o único capaz de fazer o verdadeiro chantilly. O creme de leite fresco deve ser mantido resfriado, sempre. Então, saiu do supermercado com ele na sacola, vá direto pra sua casa guardá-lo.
  • Banho-maria: Essa técnica é muito utilizada no derretimento de chocolate, pois o mesmo não pode ser submetido à temperaturas elevadas demais. Como ocorre? Coloque uma panela com água no fogo, a uma temperatura de aproximadamente 120° a 150° (o que representa um fogo baixo). Dentro desta panela, coloque outra panela menor com o chocolate dentro. O calor da água é quem vai derreter o chocolate. Esse processo é lento e exige paciência.

Outra maneira de derreter o chocolate é levando-o ao micro-ondas. Coloque em um recipiente apropriado para este tipo de aparelho. Programe 40 segundos, retire e mexa. É necessário mexer, pois o calor do chocolate ajuda a derreter as outras partes. Nesse primeiro estágio não derrete muito. Leve novamente ao micro-ondas e programe 30 segundos. Retire e mexa bem para o calor se espalhar. Nesse segundo estágio o chocolate já derrete completamente. Se observar umas pelotinhas mexa mais para ajudar a derreter.

Dica:

Para facilitar a preparação do creme de leite, coloque-o na tigela onde ele será batido, leve à geladeira e deixe lá por 15 minutos, para em seguida iniciar o processo.

Curiosidades:

Afinal de contas: chocolate branco é ou não é considerado chocolate? Alguns dizem que sim, mas muitos dizem que não. Na verdade, o chocolate branco não poderia ser chamado “chocolate”, pois não possui em sua fórmula o licor de chocolate. O chocolate branco (aquele bom, não vamos levar em conta as marcas medíocres) contém manteiga de cacau, açúcar, derivados de leite, entre outros. As marcas mais baratas contêm gordura vegetal no lugar da manteiga de cacau, só pra piorar.

Resumo da ópera: chocolate branco é composto de manteiga de cacau, e não de cacau. Mas, mesmo assim, não deixa de ser gostoso.

Faça também:

CUISINEZ FÁCIL: Mousse de Maracujá

Read Full Post »

Eu voltei!! Não esqueci de vocês, queridos leitores. Mas, no corre-corre dessa vida às vezes algumas coisas acabam ficando para depois. É uma honra poder atualizar Cuisinez Fácil novamente. Então, vamos lá.

Para marcar essa volta publicarei uma receita que é de dar água na boca só de olhar. A receita de hoje é uma deliciosa Torta Trufada de Morango. É um doce de certa forma fácil de fazer, porque usa poucos ingredientes que, ainda por cima, são fáceis de encontrar. Tenho certeza que você surpreenderá família e amigos com esta torta modesta e ao mesmo tempo requintada.

Vive la bonne cuisine!

joa

Imagem: Joannes Lemos

Torta Trufada de Morango: sobremesa chique e prática


Tire da despensa:

Ingredientes da torta
1 e 1/2 caixa de morangos
1 xícara de farinha de trigo
2 colheres de sopa de açúcar
1 gema
3 colheres de sopa de manteiga
Raspas de limão

Ingredientes do recheio
280 g. de chocolate meio amargo
1 lata de creme de leite sem soro
2 colheres de sopa de conhaque

Mão na Massa:

Numa tigela, coloque a farinha, o açúcar, a gema, a manteiga e a raspa de limão e misture com as mãos (lavadas hein cabeção!). Mas é com a mão pura, sem luvas, porque o calor das mãos ajuda a derreter a manteiga e dar liga na massa. Depois de uns cinco minutos amassando você terá uma massa homogênea e lisa. Depois disso basta colocar a massa numa forminha de 20cm de diâmetro, sem untar. Espalhe a massa com as pontas dos dedos por toda a forminha.

Com a massa ajeitada na forma, faça furos com o garfo para não ter bolhas. Leve-a ao forno pré-aquecido a 180 graus por 20 minutos, até que a massa fique dourada.

Enquanto a massa fica assando, vamos preparar o recheio. Derreta o chocolate no micro-ondas (mas se preferir pode ser em banho-maria). Coloque o chocolate picado numa tigela própria para micro-ondas e derreta por 40 segundos. Retire, mexa e repita a operação deixando mais 30 segundos. Não deixe derreter tudo em uma única fase porque o chocolate pode queimar – então derreta nas duas etapas como o titio está ensinando.

Derretido o chocolate é hora de trufá-lo. Basta misturar o conteúdo de uma lata de creme de leite (sem soro) e as duas colheres de conhaque (pode usar outra bebida como vinho branco seco, ou, se preferir, não precisa colocar nenhum tipo de bebida alcóolica). Misture bem e leve o chocolate trufado à geladeira por 20 a 30 minutos para pegar um pouco mais de consistência.

Depois que retirar a massa da torta do forno, deixa-a esfriar por uns 10 minutos e despeje em cima o chocolate trufado.  Agora vem a melhor parte: colocar os morangos por cima. Com eles já lavados e cortados ao meio (no sentido da altura) coloque-os com a parte aberta do morango virada para dentro, e comece a colocá-los da borda para o centro, até preencher todo o espaço.

Bon appétit!

Glossário para iniciantes perdidos:

  • Morango – Compre morangos de bom aspecto: tamanho médio, vermelhos vivos e com talos bem verdes. Os morangos podem ser estocados inteiros na geladeira por poucos dias (quando fatiados perdem gradativamente a vitamina C). Lave a fruta pouco antes de servir para evitar o mofo.
  • Banho-maria – caso queira usá-la, não custa nada relembrar como é. Essa técnica é muito utilizada no derretimento de chocolate, pois o mesmo não pode ser submetido à temperaturas elevadas demais. Como ocorre? Coloque uma panela com água no fogo, a uma temperatura de aproximadamente 120° a 150° (o que representa um fogo baixo). Dentro desta panela, coloque outra panela menor com o chocolate dentro. O calor da água é quem vai derreter o chocolate. Esse processo é lento e exige paciência.
  • Forma – eu uso uma forma de 20cm de diâmetro que tem uns 3cm de altura. Ela é em formato estrelado, com aquelas ranhuras nas laterais, que dão um aspecto mais bonito ao doce.

Dica:

Depois que terminar de cobrir a torta com os morangos, leve a torta para a geladeira novamente e deixe lá por cerca de uma hora, para ela ficar firme. Se você não encontrar morango de jeito nenhum pode até usar outra fruta, como uva ou pêssego. Mas, com morango não tem comparação.

Curiosidades:

Até o ano de 1400, o morango era apenas uma fruta que nascia espontaneamente nas montanhas da Europa. A partir deste ano, horticultores franceses e depois os ingleses, alemães e italianos começaram a cultivar a planta, melhorando a sua qualidade e aumentando o seu tamanho, sem retirar as características naturais do morango.

Porém, somente a partir do descobrimento da América é que o morango começou a ganhar prestígio entre agricultores e consumidores e a frequentar os mais requintados cardápios e livros.

Read Full Post »

Depois do almoço ou do jantar, nada como uma sobremesa tinindo de gelada. Esta Delícia Gelada de Uva que Cuisinez Fácil apresenta hoje não é nenhum bicho de sete cabeças. Sobremesa sem custos elevados, ela dará um toque todo especial no momento de arrematar suas refeições. Além do mais, a uva fará um contraponto com o chocolate e o creme com leite condensado que você precisará fazer. A consciência pesará menos.

Vive la bonne cuisine!

joa

Imagem: Joannes Lemos

Delícia Gelada de Uva: mistura de gostos em uma única sobremesa


Tire da despensa:

3 gemas

Uma colher de sopa de margarina

250 gramas de chocolate meio amargo

1 lata de leite condensado

2 latas de creme de leite sem soro

1 quilo de uva Itália ou outra uva verde de sua preferência

Mão na massa:

Em uma panela – ainda fora do fogo – coloque uma lata de leite condensado, uma colher de manteiga e as três gemas. Misture um pouco e logo em seguida leve ao fogo brando, mexendo sempre por mais ou menos 6 minutos, até começar a soltar levemente do fundo da panela. Começando a desgrudar, desligue o fogo e junte o conteúdo de uma lata de creme de leite sem soro. Misture bem e despeje o creme em um refratário. Depois que o creme estiver frio – quando você mistura o creme de leite a temperatura já cai bastante – coloque as uvas uma do lado da outra sobre o creme (espere esfriar mesmo, porque se colocar a uva no creme quente ela pode estragar).

Pique o chocolate e derreta em banho-maria. Depois de derretido misture o conteúdo da outra lata de creme de leite sem soro e misture bem – parecido com o processo de trufar o chocolate. Coloque este chocolate por cima das uvas, e, para finalizar e dar aquele charme coloque umas uvas por cima para decorar. Leve ao congelador por umas duas horas e meia ou três horas.

Bon appétit!

Glossário para iniciantes perdidos:

Retirando o soro do creme de leite – já coloquei essa dica aqui. Mas não custa repetir. Para retirar o soro do creme de leite, coloque a lata no freezer da sua geladeira e deixe lá por uns 30 minutos. Retire, abra a lata, faça uma fenda na lateral até o fundo com uma faquinha para abrir um caminho. É por ele que o soro irá escorrer.

Banho-maria – essa técnica é muito utilizada no derretimento de chocolate, pois o mesmo não pode ser submetido à temperaturas elevadas demais. Como ocorre? Coloque uma panela com água no fogo, a uma temperatura de aproximadamente 120° a 150° (o que representa um fogo baixo). Dentro desta panela, coloque outra panela menor com o chocolate dentro. O calor da água é quem vai derreter o chocolate. Esse processo é lento e exige paciência.

Dica:

Você pode trocar a uva por outras frutas, como morango ou pêssego. Use de preferência a uva Itália ou outra verde, porque o azedinho desta espécie dá um contraponto com o doce do creme e o amargo do chocolate.

Curiosidades:

A uva é uma fruta beeeem antiga. Originária da região do Cáucaso, na Ásia, ela é uma das frutas mais antigas utilizada na alimentação humana. A origem da uva remonta ao ano 6000 a.C. No Brasil a uva se popularizou ainda mais depois da imigração italiana, que deu impulso ainda maior ao cultivo da fruta em solo brasiliano.

Read Full Post »

%d blogueiros gostam disto: