Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘atum’

Estamos na Semana Santa, época em que boa parte de nossa população se priva de alguns hábitos em nome de uma crença. Cuisinez Fácil adere à ideia como em anos anteriores. É claro, tem gente que não dá a mínima para a Quaresma e come de tudo, como o autor deste blog. Porém, de olho na grande parcela da população brasileira que pratica este rito, agora você confere uma receita com atum. É um bolo – ou pode chamar de torta – super prática ao quadrado e que pode ser servido como entrada. Sem mais delongas, papel e caneta na mão.

Vive la bonne cuisine!

Imagem: Joannes Lemos

Bolo Salgado de Atum: saboreie em qualquer época do ano

Tire da despensa:

2 latas de atum ralado e escorrido

1 cenoura ralada

1 pimentão amarelo em cubos

½ xícara (chá) de azeitonas verdes picadas

5 colheres (sopa) de ketchup

4 colheres (sopa) de ervas frescas picadas (manjericão, salsa, manjerona, orégano, cebolinha)

1 xícara (chá) de maionese

1 caixinha de creme de leite

Sal e pimenta-do-reino a gosto

1 pacote de pão de forma sem a casca (500g)

Folhas de cebolinha picada para decorar

Azeitonas verdes em rodelas para decorar

Mão na Massa:

Em uma vasilha, misture o atum, a cenoura, o pimentão, a azeitona, o ketchup, as ervas, 2/3 da maionese e 2/3 do creme de leite. Tempere com sal e pimenta e misture até homogeneizar. Em uma travessa grande e rasa (de preferência uma vistosa, já que é nela que irá servir), intercale camadas de pão e de recheio, terminando em pão. Misture o restante do creme de leite e da maionese, tempere com sal e espalhe sobre o pão, alisando com uma espátula. As laterais do bolo ficam descobertas mesmo, deixando o recheio à mostra. Decore com cebolinha picada, azeitonas e leve à geladeira por 2 horas. Sirva.

Bon appétit!

Dica:

Você pode trocar alguns ingredientes do recheio. Pode usar, por exemplo, frango desfiado no lugar de atum. Se desejar acrescente milho verde em conserva ou então uvas passas pretas. Use a criatividade!

Curiosidades:

O atum, na certa, é uma das espécies mais saborosas de peixe. Não se restrinja apenas em comer atum enlatado. Se você ainda não teve a oportunidade de ir a um sushi bar e comer um suculento sashimi de atum fresco, não sabe o que está perdendo.

No mundo existem oito espécies de atum, como a albacora (encontrada também no litoral brasileiro) e o atum-do-índico. E tem atum que vale ouro, literalmente. Em janeiro deste ano, no Japão, um atum foi leiloado por 736 mil dólares. A espécie foi vendida por este preço por dois motivos: por sua barbatana azul e pelo seu peso, de 269 quilos. Este tipo de atum com a barbatana azul está em extinção. Portanto, em nome da preservação da espécie, nada de comê-lo por aí. Ok?

O mapa da mina: atum de 269 kg leiloado por US$ 736 mil


Faça também: 

CUISINEZ FÁCIL: Torta de Batata e Atum

Anúncios

Read Full Post »

Esta é a última receita que Cuisinez Fácil apresenta em 2011. Esta Mousse de Atum com Palmito é uma preparação prática e sem grandes complicações. O objetivo de hoje é trazer aos leitores uma receita para as comemorações do fim do ano. Esta mousse salgada é deliciosa com torradas, e vai fazer sucesso nas entradas da sua ceia de Natal ou Ano Novo. É com a simplicidade deste prato que Cuisinez Fácil se despede de 2011. Agradeço em especial a todos que passaram por aqui neste ano. Que 2012 seja ainda melhor para todos. Em todos os âmbitos.

Vive la bonne cuisine!

Joa

Imagem: Joannes Lemos

Mousse de Atum com Palmito: um ótimo hors-d’-oeuvre para sua ceia


Tire da Despensa:

12g de gelatina incolor e sem sabor

Uma lata de atum sólido (aquele sem nenhum tipo de tempero)

200g de creme de leite (uma caixinha)

100g de palmito em conserva

½ cebola picadinha

80g de maionese

50g de azeitonas verdes ou roxas picadas

30g de uvas passas sem caroço picadas

Ciboulette ou cebolinha verde picada a gosto

Salsa picada a gosto

Sal refinado a gosto

Torradas para acompanhar

Mão na Massa:

Pique o palmito, a cebola, as azeitonas, a cebolinha, a salsa e as uvas passas em pedaços pequenos. Reserve. Num bol junte o creme de leite e a maionese e misture bastante para incorporar. Junte nesta mistura todos os ingredientes que foram anteriormente picados. Hidrate a gelatina de acordo com as instruções do fabricante e misture com os demais ingredientes. Ajuste o sal a seu modo. Forre uma forma de bolo inglês com plástico filme e despeje a mousse nela. Leve à geladeira e deixe encorpar por cerca de 4 ou 5 horas. Desenforme e sirva com as torradas.

Bon appétit!

Glossário para iniciantes perdidos:

  • Plástico filme: é necessário forrar o fundo e as laterais da forma de bolo inglês com o plástico filme apenas com o objetivo de fazer com que a mousse não grude. Fazendo isso ela sairá da forma perfeita, sem quebras.

Dicas:

Você pode colocar condimentos do seu gosto nesta receita, como orégano, cominho, manjericão… Mas cuidado para não exagerar a ponto de camuflar o sabor do atum e do palmito hein!

Curiosidades:

A mousse (ou musse) fria salgada tem muitas aplicações. Servida fora da forma, fatiada como se fosse um pão ou terrine ou usada como cobertura de outra preparação, pode ser servida como hors-d’-oeuvre (antepasto), tira-gosto ou componente de outros pratos. Vale lembrar que a mousse fria não pode ser cozida depois de montada, pois pode murchar.

Faça também:

CUISINEZ FÁCIL: Farofa de Banana

Read Full Post »

Vocês não pensaram que eu colocaria receita com carne vermelha aqui hoje, pensaram? Não é que eu me prenda em tradições, apesar de ser cristão. Mas, como sei e respeito o modo de vida dos seletos leitores de Cuisinez Fácil, resolvi colocar uma receita que combina com a Semana Santa.

Esta Torta de Batata e Atum é uma típica receita feita na base do improviso. Você abre a geladeira, junta tudo, mistura e pronto: quando vai ver ela já está corada dentro de seu forno. Aproveite para fazer ela no domingo de Páscoa, em tempos de bacalhau com preço na alturas.

Vive la bonne cuisine!

joa

Imagem: Joannes Lemos

Torta de Batata e Atum: para seu almoço de Páscoa


Tire da despensa:

5 batatas médias

100g de farinha de trigo

50g de queijo parmesão ralado

Queijo mussarela fatiado

2 latinhas de atum sólido escorrido

Azeitonas verdes picadas

1 tomate picado

Orégano a gosto

Salsinha picada

Pimenta-do-reino a gosto

Azeite para regar por cima

Mão na Massa:

Descasque as batatas em pedaços pequenos e cozinhe na água com um pouco de sal. Depois que estiverem bem cozidas, retire do fogo e esprema (se não tiver espremedor amasse bem com a ajuda de outro objeto da cozinha que ajude nessa tarefa). Depois que amassar as batatas misture a farinha de trigo e o queijo ralado. Unte um refratário com manteiga e espalhe a massa com as mãos no fundo e nas laterais. Não precisa fazer a massa chegar até em cima da forma que utilizar – vide foto.

Em outro recipiente, misture todos os ingredientes já previamente picados ou amassados: o atum, as azeitonas, o queijo mussarela fatiado, o tomate e misture. Feito isso espalhe por cima da massa no refratário, salpique óregano, pimenta-do-reino e regue azeite por cima. Leve ao forno pré-aquecido a 180 graus por mais ou menos 25 minutos, ou até perceber que as bordas da massa ficaram coradas.

Bon appétit!

Glossário para iniciante perdidos:

  • Batatas – deve-se tomar cuidado ao comprar batatas. Não compre aquelas que contêm nódulos, partes murchas, manchas verdes ou pretas. Aquelas que estão com brotos estão velhas. Dispense-as. Quando guardá-las na geladeira, coloque embaladas em sacos plásticos no gavetão. Quando você descasca a batata e demora para usar a tendência é que ela fique escura, por causa da oxidação da vitamina C. Para evitar que isso ocorra, coloque-as em um recipiente com água no caso de descascar e não usar logo.

Dicas:

Nesta receita, se desejar, coloque também palmito picado ou então champignon. E para acompanhar no momento do ‘ataque’ nada melhor do que o bom e velho arroz branco.

Curiosidades:

Quando os colonizadores espanhóis levaram a batata da América para a Europa por volta de 1550 ela era considerada alimento de segunda “catiguria”. O uso da batata se tornou popular por causa de uma mãozinha de Luís XVI, rei da França, que a impôs ao povo no lugar do trigo, que estava pela hora da morte e em falta na época. Vossa Alteza, o rei Luís XVI, passou a apreciar tanto o legume que mandou que se fizessem plantações por vários pontos de seus domínios.

Read Full Post »

%d blogueiros gostam disto: