Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Banana’

Hummmm! Criatividade é o que não falta na Republiqueta das Bananas para criar receitas com esta fruta, que é tão marcante das nossas terras, mas que é originária do sudeste asiático. Tão essencial em nossa dieta diária de nutrientes, a banana é hoje a protagonista de uma receitinha deliciosa e que foge da trivialidade das receitas que não levam frutas na composição. Vamos à receita??

Vive la bonne cuisine!

joa

Imagem: Joannes Lemos

Merengue de Banana: vale a pena ganhar calorias por esta delícia!



Tire da despensa:

Seis bananas
Um copo de leite
200 ml de creme de leite (de latinha)
Uma lata de leite condensado
Três ovos
Seis colheres de açúcar
Uma xícara (café) de água
Uma colher (sopa) de amido de milho
Cinco gotas de suco de limão

Mão na Massa:

O preparo desta receita é dividido em partes. Primeiro prepara-se o doce de banana, depois o creme e, em seguida, o suspiro que vai por cima. Então, como diria o esquartejador, “vamos por partes”:

Preparo do doce de banana:
Em uma panela, derreta quatro colheres de açúcar, acrescente a xícara de água (a famosa calda de açúcar). Em seguida, adicione as bananas cortadas em rodelas e deixe cozinhar até virar quase uma geléia. Para quem não está habituado a derreter o açúcar, não se espante! Quando a água entrar em contato com o açúcar derretido vai sofrer um choque térmico e tudo ficará “duro” novamente. Mas, depois de uns minutos e paciência, será formada uma calda novamente. Reserve.

Preparo do creme:
Em outra panela coloque o copo de leite, o leite condensado, a colher de amido de milho e três gemas. Reserve as claras. Leve esta mistura ao fogo brando mexendo sempre até engrossar.

Preparo do suspiro:
Bata as três claras em neve firme, acrescente aos poucos duas colheres de açúcar restantes. Coloque as cinco gotas de limão e continue a bater até ficar bem firme.

Montagem do merengue de banana:
Despeje o creme numa forma refratária, cubra com o doce de banana e depois despeje mais uma camada do creme. Espalhe por cima o suspiro e leve ao forno apenas para dourar. Sirva gelado.

Bon appétit!

Glossário para iniciantes perdidos:

  • Claras em neve – separe cuidadosamente as claras das gemas. Se observar um pedacinho amarelo sequer entre as gemas tente retirar, pois pode atrapalhar a chegar ao ponto de neve. Uma dica é separar uma clara por vez em uma xícara, transferindo em seguida para a vasilha onde vai batê-las. Bata com o batedor de arame num ritmo rápido, mas não muito intenso, de modo que permita que as claras recebam ar. Bata em ritmo circular e vertical, ou seja, girando em movimento de cima para baixo.
  • Caramelizando o açúcar (calda de açúcar): o preparo requer cuidado, pois no caso desta receita não se está usando água, então o risco de amargar o caramelo é maior. Se preferir, faça a calda pela maneira mais tradicional. Numa panela, leve somente o açúcar ao fogo e deixe derreter até ganhar a cor dourada. Depois acrescente aos poucos a quantidade de água indicada na receita, mexendo sempre até o açúcar se dissolver. A proporção ideal é, para cada xícara de açúcar, 1/4 de xícara de água. Lembre-se de que, quanto mais cozinhar, mais grossa ficará a calda.

Dica:

Sirva este merengue acompanhado de um chá verde.

Curiosidades:

Na cozinha e na confeitaria, as frutas são geralmente subdividas em cinco grupos, levando em consideração o sabor e o tipo de utilização. Assim, a banana é encaixada no grupo das frutas doces, por ter alto teor de açúcar. Nos tempos antigos, os homens levavam à mesa o sabor doce principalmente por meio de frutas maduras. E, na certa, a banana era usada frequentemente para adoçar o preparo de algumas sobremesas.

Faça também:

CUISINEZ FÁCIL: Delícia Gelada de Uva

Read Full Post »

Vamos começar 2011 seguindo os princípios básicos de Cuisinez Fácil, que é o de apresentar uma receita simples ao seleto grupo de leitores. Esta receita de Farofa de Bacon com Banana não tem mistério nem grandes dificuldades. Os ingredientes são simples de encontrar, e o preparo simples e rápido.

Comece seu ano acessando o blog e, ainda, partilhando aquilo que você faz na cozinha. Se tiver alguma receita que queira mostrar mande a foto do prato para joannes.receitas@gmail.com. Tenha certeza que a receita será bem visualizada, afinal Cuisinez Fácil teve mais de 7 mil visitas em 2011. Vamos à receita?

Vive la bonne cuisine!

jo

Imagem: Joannes Lemos

Farofa de Banana: direto da República das Bananas para sua mesa



Tire da despensa:

– 1 xícara (de chá) de farinha de mandioca
– Banana nanica ou prata cortada em cubos pequenos
– 2 colheres (de sopa) de cebola picada bem fina
– 1 colher (de sopa) de manteiga
– 1 dente de alho ralado
– 1 colher (de sopa) de azeite
– 1 xícara (de chá) de bacon picadinho
– ½ xícara (de chá) de linguiça calabresa defumada picadinha
– Sal e cheiro verde a gosto
– cebolinha francesa a gosto

Mão na Massa:

Refogue o bacon e a linguiça no azeite e na manteiga. Junte a cebola e o alho e quando estiverem dourados acrescente a banana. A quantidade de banana é a gosto, mas para esta quantidade de farinha eu usei três da prata grandes. Frite rapidamente para não desmanchar as bananas. Em seguida coloque a farinha e mexa até dourar, sempre tomando cuidado para não desmanchar as bananas. Desligue o fogo e tempere com uma leve pitada de sal. Espalhe a cebolinha francesa.

Bon appétit!

Glossário para iniciantes perdidos:

  • Cebolinha francesa: conhecida também como ceboulette, a cebolinha francesa é uma espécie diferente da cebolinha que normalmente utilizamos em nossas cozinhas. Ela possui um sabor mais delicado que a cebolinha comum. Desta forma ela é muito utilizada pelos grandes chefs internacionais, não só para condimentar como também para decorar os pratos. Por isso, inove! Deixe um pouco de lado a cebolinha tradicional e utilize também a cebolinha francesa. A noté?

Dica:

Ao final do preparo, se preferir, você pode acrescentar uva-passa (também a gosto). Pimentão também dá um sabor diferenciado, e, caso goste, acrescente um quarto da hortaliça (pode ser verde, vermelho ou amarelo).

Curiosidades:

A banana é mencionada em documentos escritos, pela primeira vez na história, em textos budistas de cerca de 600 a.C.. Sabe-se que Alexandre, o Grande comeu bananas nos vales da Índia em 327 a.C.. Só se encontram, porém, plantações organizadas de banana a partir do século III d.C. na China. Em 650, os conquistadores islâmicos levaram-na para a Palestina. Foram, provavelmente, os mercadores árabes que a divulgaram por grande parte de África, provavelmente até à Gâmbia. A palavra banana teve origem na África Ocidental e, adotada pelos portugueses e espanhóis, veio a ser usada, por exemplo, na língua inglesa.

Faça também:

CUISINEZ FÁCIL: Sanduichinho com Linguiça e Manjericão

Read Full Post »

%d blogueiros gostam disto: