Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘chocolate’

É muito gratificante quando Cuisinez Fácil apresenta aquele tipo de receita que usa ingredientes que temos em casa sempre. Este delicioso e sensacional Pavê de Leite em Pó é um deles. A começar pelo ingrediente principal, o leite em pó. Só de saber que esta sobremesa carrega em sua ficha este item, logo já dá pra saber que é uma delícia feita na base do improviso, quando não resta muita coisa na despensa, ou, então, quando existe um ingrediente que está sobrando e você não sabe o que fazer com ele. O resultado final é um pavê saborosíssimo, que congelado no refrigerador fica com uma aparência e textura de sorvete. Uma torta de sorvete, chame-o como quiser. Vamos à receita!

Vive la bonne cuisine!

joa

Imagem: Joannes Lemos

Pavê de Leite em Pó: criatividade deliciosa com baixo custo

Tire da despensa:

1/2 xícara (chá) de leite
2 xícaras (chá) de leite em pó
1/2 xícara (chá) de açúcar
3/4 de xícara (chá) de suco de limão
1 lata de creme de leite sem soro gelado (reserve o soro)
1 colher (sopa) de raspas de casca de limão (opcional)
½ pacote de biscoito maisena (cerca de 100g)
100g de chocolate meio amargo picado

Mão na Massa:

Coloque no liquidificador o leite em pó, o leite, o açúcar e o suco de limão. Bata tudo até incorporar. Transfira para outro recipiente e incorpore o creme de leite sem soro. Misture com o fouet e deixe um creme bem espesso. Leve à geladeira por 30 minutos para ficar mais consistente.

Umedeça o biscoito no soro reservado, e em um refratário vá alternando camadas: primeiro coloque uma camada fina de creme, depois o biscoito, depois outra mais espessa de creme, em seguida parte do chocolate picado, outra camada de biscoito, e assim por diante, concluindo com uma camada de creme. Para finalizar, polvilhe o restante do chocolate picado.

Leve ao congelador para firmar. Quando faltar uns 30 minutos para servir, retire do congelador e coloque nas prateleiras mais baixas da geladeira. O ideal é servir este pavê numa consistência quase de sorvete.

Bon appétit!

Dica:

O biscoito é uma escolha da sua preferência. Tanto faz usar biscoito de coco, de maisena, Maria, etc.., só não recomendo usar o tipo champagne, pois este biscoito absorve a umidade com muita facilidade.  E como este pavê vai no congelador é provável que o biscoito champagne fique muito molhado e empapado, se desmanchando com facilidade.

Se desejar que fique mais cítrico coloque também raspas de um limão no creme.

Faça também:

CUISINEZ FÁCIL: Pavê de wafer Bis

Read Full Post »

Estamos no inverno, certo? Sei que no Brasil isso não quer dizer muita coisa, mas em algumas regiões esta estação do ano é bem característica e pode ser sentida de fato. Aqui em São Paulo, por exemplo, chegamos a bater na casa dos 5˚C em julho. É frio!!

Pensando no seu bem-estar, Cuisinez Fácil apresenta esta receita de Chocolate Quente. Alguns podem falar que é desnecessário, mas a receitinha vem mais como uma dica mesmo. Se tem gente que não sabe fritar ovo, na certa tem alguns que não sabem fazer chocolate quente.

Vive la bonne cuisine!

joa

Imagem: Joannes Lemos

Chocolate Quente: deixe seus dias de frio mais saborosos


Tire da despensa (para duas pessoas):

Meia lata ou meia caixa de leite condensado

3 colheres de chocolate em pó solúvel

3 xícaras e meia (chá) de leite integral

Meia colher (chá) bem rasa de canela em pó

Meia colher (chá) de gengibre ralado

Mão na Massa:

Em uma panela, misture todos os ingredientes. Leve ao fogo mexendo de vez em quando e, assim que ferver, desligue o fogo. Sirva rápido para não esfriar, senão perde a graça.

Dica:

Para deixar ainda mais gostoso, sirva com chantilly por cima, polvilhando um pouco de chocolate em pó no chantilly.

Curiosidades:

Chocolate…hummmm, paixão nacional!! Reza a lenda que foi Quetzalcoalt, deus que personificava a sabedoria e o conhecimento, quem trouxe para a terra as sementes do quacalt, a árvore do cacau. Esta delícia, que teve sua origem pelas mãos dos antigos povos Maias e Astecas, começou a tomar a forma que conhecemos nos séculos XVI e XVII na Europa. O chocolate quente, por exemplo, passou a ser bastante consumido nessa época pela aristocracia espanhola, e depois se estendeu para o resto do continente europeu.

A receita de chocolate quente levava pimenta, e depois que esta foi retirada da composição passou a ser mais apreciada, sendo acrescentados canela, leite e açúcar. A partir daí foi um estouro. As madames passaram a apreciar a bebida no café da tarde, e cafeterias de importantes centros europeus da época, como Florença e Veneza, passaram a servir o delicioso chocolate quente. Acho chique!!

Faça também:

CUISINEZ FÁCIL: Mousse de Chocolate

Read Full Post »

Eu tenho certeza que esta receita que Cuisinez Fácil apresenta hoje fará certos níveis de sucesso no encerramento da sua refeição. A receita é, literalmente, simples. Confesso que não sou muito fã de chocolate branco. Prefiro o pretinho ao leite ou meio amargo. Mas, abrir concessões de vez em quando não mata ninguém, não é verdade? Ainda mais em se tratando de comida. Então, caneta e papel na mão porque lá vem receita básica.

Vive la bonne cuisine!

jo

Imagem: Joannes Lemos

Mousse de Chocolate Branco com lascas de chocolate meio amargo: hummm!


Tire da despensa:

– 300 gramas de chocolate branco

– 500 ml de creme de leite fresco

– 150 gramas de lascas de chocolate meio amargo

Mão na Massa:

Pique o chocolate branco finamente e derreta-o em banho-maria. Bata o creme de leite fresco vigorosamente até que fique firme e não se desprenda do batedor (fuê). Coloque 100 ml do creme batido em uma tigela e leve o restante para gelar. Despeje o chocolate derretido sobre os 100 ml de creme e bata vigorosamente com o batedor.

Depois, acrescente levemente o restante do creme batido, com ajuda de uma espátula flexível. É importante adicionar com bastante cuidado para não deixar sair do ponto que o creme de leite havia adquirido. Distribua a mousse em taças individuais até metade e leve para gelar por no mínimo 3 horas. Se você tiver uma cozinha com poucos utensílios, coloque a sobremesa em um refratário.

Tire a mousse da geladeira 30 minutos antes de servir, para não ficar muito fria, e espalhe por cima as lascas de chocolate meio amargo.

Bon appétit!


Glossário para iniciantes perdidos:

  • Creme de leite fresco: “Afinal, o que é o creme de leite fresco?”. “Onde consigo encontrá-lo?”. Essa dúvida cruel também pairou por muito tempo em minha cabeça, até que descobri em uma conversa descompromissada com uma amiga nutricionista que creme de leite fresco é vendido nos supermercados com o nome “creme de leite pasteurizado”. Agora sim, hein!! Geralmente ele é vendido em garrafinhas de plástico na cor branca (as embalagens mais adequadas para conservá-lo). O creme de leite fresco é, sem medo de errar, o mais saboroso de todos da sua família, sendo o único capaz de fazer o verdadeiro chantilly. O creme de leite fresco deve ser mantido resfriado, sempre. Então, saiu do supermercado com ele na sacola, vá direto pra sua casa guardá-lo.
  • Banho-maria: Essa técnica é muito utilizada no derretimento de chocolate, pois o mesmo não pode ser submetido à temperaturas elevadas demais. Como ocorre? Coloque uma panela com água no fogo, a uma temperatura de aproximadamente 120° a 150° (o que representa um fogo baixo). Dentro desta panela, coloque outra panela menor com o chocolate dentro. O calor da água é quem vai derreter o chocolate. Esse processo é lento e exige paciência.

Outra maneira de derreter o chocolate é levando-o ao micro-ondas. Coloque em um recipiente apropriado para este tipo de aparelho. Programe 40 segundos, retire e mexa. É necessário mexer, pois o calor do chocolate ajuda a derreter as outras partes. Nesse primeiro estágio não derrete muito. Leve novamente ao micro-ondas e programe 30 segundos. Retire e mexa bem para o calor se espalhar. Nesse segundo estágio o chocolate já derrete completamente. Se observar umas pelotinhas mexa mais para ajudar a derreter.

Dica:

Para facilitar a preparação do creme de leite, coloque-o na tigela onde ele será batido, leve à geladeira e deixe lá por 15 minutos, para em seguida iniciar o processo.

Curiosidades:

Afinal de contas: chocolate branco é ou não é considerado chocolate? Alguns dizem que sim, mas muitos dizem que não. Na verdade, o chocolate branco não poderia ser chamado “chocolate”, pois não possui em sua fórmula o licor de chocolate. O chocolate branco (aquele bom, não vamos levar em conta as marcas medíocres) contém manteiga de cacau, açúcar, derivados de leite, entre outros. As marcas mais baratas contêm gordura vegetal no lugar da manteiga de cacau, só pra piorar.

Resumo da ópera: chocolate branco é composto de manteiga de cacau, e não de cacau. Mas, mesmo assim, não deixa de ser gostoso.

Faça também:

CUISINEZ FÁCIL: Mousse de Maracujá

Read Full Post »

Depois do almoço ou do jantar, nada como uma sobremesa tinindo de gelada. Esta Delícia Gelada de Uva que Cuisinez Fácil apresenta hoje não é nenhum bicho de sete cabeças. Sobremesa sem custos elevados, ela dará um toque todo especial no momento de arrematar suas refeições. Além do mais, a uva fará um contraponto com o chocolate e o creme com leite condensado que você precisará fazer. A consciência pesará menos.

Vive la bonne cuisine!

joa

Imagem: Joannes Lemos

Delícia Gelada de Uva: mistura de gostos em uma única sobremesa


Tire da despensa:

3 gemas

Uma colher de sopa de margarina

250 gramas de chocolate meio amargo

1 lata de leite condensado

2 latas de creme de leite sem soro

1 quilo de uva Itália ou outra uva verde de sua preferência

Mão na massa:

Em uma panela – ainda fora do fogo – coloque uma lata de leite condensado, uma colher de manteiga e as três gemas. Misture um pouco e logo em seguida leve ao fogo brando, mexendo sempre por mais ou menos 6 minutos, até começar a soltar levemente do fundo da panela. Começando a desgrudar, desligue o fogo e junte o conteúdo de uma lata de creme de leite sem soro. Misture bem e despeje o creme em um refratário. Depois que o creme estiver frio – quando você mistura o creme de leite a temperatura já cai bastante – coloque as uvas uma do lado da outra sobre o creme (espere esfriar mesmo, porque se colocar a uva no creme quente ela pode estragar).

Pique o chocolate e derreta em banho-maria. Depois de derretido misture o conteúdo da outra lata de creme de leite sem soro e misture bem – parecido com o processo de trufar o chocolate. Coloque este chocolate por cima das uvas, e, para finalizar e dar aquele charme coloque umas uvas por cima para decorar. Leve ao congelador por umas duas horas e meia ou três horas.

Bon appétit!

Glossário para iniciantes perdidos:

Retirando o soro do creme de leite – já coloquei essa dica aqui. Mas não custa repetir. Para retirar o soro do creme de leite, coloque a lata no freezer da sua geladeira e deixe lá por uns 30 minutos. Retire, abra a lata, faça uma fenda na lateral até o fundo com uma faquinha para abrir um caminho. É por ele que o soro irá escorrer.

Banho-maria – essa técnica é muito utilizada no derretimento de chocolate, pois o mesmo não pode ser submetido à temperaturas elevadas demais. Como ocorre? Coloque uma panela com água no fogo, a uma temperatura de aproximadamente 120° a 150° (o que representa um fogo baixo). Dentro desta panela, coloque outra panela menor com o chocolate dentro. O calor da água é quem vai derreter o chocolate. Esse processo é lento e exige paciência.

Dica:

Você pode trocar a uva por outras frutas, como morango ou pêssego. Use de preferência a uva Itália ou outra verde, porque o azedinho desta espécie dá um contraponto com o doce do creme e o amargo do chocolate.

Curiosidades:

A uva é uma fruta beeeem antiga. Originária da região do Cáucaso, na Ásia, ela é uma das frutas mais antigas utilizada na alimentação humana. A origem da uva remonta ao ano 6000 a.C. No Brasil a uva se popularizou ainda mais depois da imigração italiana, que deu impulso ainda maior ao cultivo da fruta em solo brasiliano.

Read Full Post »

Um bolinho no café da manhã ou da tarde sempre cai bem, não é mesmo? Também é sempre bom levar um pedaço desta delícia para alguns compromissos onde a falta de tempo impera. O bolo de cenoura tradicional não tem complicação nenhuma, e é por isso que hoje Cuisinez Fácil traz esta receita pra você.

Esta é uma receita clássica seguida por algumas confeitarias. Outras, no entanto, fazem de um modo um pouco diferente. O resultado final é um bolo fofinho e levemente alaranjado, com uma deliciosa cobertura de ganache de chocolate. Não deixe de fazer.

Vive la bonne cuisine!

joa

Imagem: Joannes Lemos

Bolo de Cenoura: seu café da manhã ou da tarde agradece


Tire da despensa:

4 ovos

3 xícaras (chá) de açúcar

3 cenouras raladas

1 xícara (chá) de óleo

3 xícaras (chá) de farinha de trigo

1 colher (sopa) de fermento em pó

 

Para a cobertura:

100g de chocolate meio-amargo picado

1/2 caixinha de creme de leite

 

Mão na Massa:

Rale as cenouras e bata-as no liquidificador junto com os ovos, o açúcar e o óleo. Transfira para outro recipiente, incorporando aos poucos a farinha de trigo. Finalmente adicione o fermento em pó e mexa mais um pouco. Transfira para uma forma redonda com furo no centro (ou outra de sua preferência), untada e enfarinhada somente nos fundos. Asse em forno pré-aquecido à 18oºC por cerca de 50 minutos (mas este tempo pode chegar a 1 hora, dependendo do forno). Depois de assado espere esfriar para desenformar.

Enquanto isso, faça a ganache de chocolate. Derreta o chocolate em banho-maria ou micro-ondas. Depois de derretido adicione o creme de leite e mexa bem para incorporar. Desenforme o bolo, coloque este creme por cima e sirva.

Bon appétit!

Glossário para iniciantes perdidos:

  • Untar a forma – esse processo é necessário para evitar que o alimento grude no fundo da forma. Para untar passe manteiga em todo o fundo. Para ajudar ainda mais e evitar que o alimento grude, polvilhe farinha de trigo por cima da manteiga, formando uma leve camada. Outra sugestão é colocar papel-manteiga por cima da camada de manteiga. O bolo sai perfeito.

Dica:

Se não quiser colocar a cobertura de chocolate no bolo você pode polvilhar açúcar refinado, ou então açúcar de confeiteiro, caso tenha em sua despensa.

Curiosidades:

Não existem registros precisos sobre a data exata do surgimento do bolo de cenoura. No entanto, na Idade Média, quando o açúcar estava pela hora da morte – afinal era um artigo de luxo, e só a high society tinha acesso – as cenouras eram utilizadas com frequência em bolos e outros doces por ter alto teor de açúcar. Na Segunda Guerra Mundial aconteceu o mesmo, sendo a cenoura muito utilizada por causa da escassez de açúcar.

Read Full Post »

Atire a primeira pedra quem nunca ficou tentado ao ver uma Mousse de Chocolate na padaria. Nossa Senhora dos Prazeres!! Não dá para torcer o nariz para essa delícia dos doces. É com grande prazer que Cuisinez Fácil traz ao seleto grupo de leitores – e que sei que gostam de comer bem – essa deliciosa sobremesa que é de comer rezando. E o melhor de tudo é que geralmente dá pra se contentar com uma pequena porção. O êxtase vem depois da degustação, acompanhado de uma deliciosa sensação de relaxamento.

Calma, não se precipitem. Estou falando do ato de consumir essa maravilha culinária. Aos obesos e escravos da dieta, meus pêsames, mas vocês vão querer comer sem parar!

Lembrando que é possível encontrar por aí N maneiras de se fazer mousse. Vou colocar aqui dois passos, e você escolhe a maneira que se encaixa melhor no seu tempo, na sua falta de jeito ou na sua preguiça. E para não perder o hábito:

Vive la bonne cuisine!

joa

Imagem: Joannes Lemos

Mousse de Chocolate: um néctar do prazer


Jeito de fazer 1

Tire da despensa:

350 g de chocolate em barra (duas barras daquela que você compra normalmente no mercado)

40 g de manteiga (três colheres de sopa cheias)

3 ovos

2 ou 3 colheres de sopa de rum (vai depender do seu grau de etilismo)

Mão na massa:

Pique 300 g do chocolate e derreta em banho –maria (leia mais sobre isso no glossário logo abaixo). Depois que o chocolate derreter junte a manteiga, 2 gemas dos ovos que fazem parte dos ingredientes (mas não descarte as claras) e o rum. Mexa bem e separe.

Em uma vasilha, bata 3 claras em neve bem firme (as duas dos ovos que você tinha separado das gemas e a outra clara do ovo que estava intacto). Misture ao creme de chocolate delicadamente até obter uma mistura espumosa (aerada), como pode ser notado no aspecto da fotinha do post. Você pode colocar em quatro potinhos individuais ou numa pequena travessa (que não precisa ser funda). Leve à geladeira e esqueça a mousse lá por umas 3 horas. Em cidades quentes (alô galera de Vitória) deixe por umas 4 horas. Você pode colocar as raspas de chocolate por cima (daqueles 50 g restantes) no momento de servir.

Bon appétit 1!

Jeito de fazer 2

Tire da despensa:

1 lata de leite condensado

1 lata de creme de leite (retirando o soro)

3 colheres de sopa cheias de chocolate em pó

2 colheres de sopa de rum (você encontra em alguns supermercados o vidrinho com a essência de rum, com o sabor idêntico)

1 pacotinho de 12 g de gelatinha em pó incolor e sem sabor (sugiro marca Dr.Oetker)

50 g de chocolate em barra para fazer as raspas (sugiro pegar a barra de chocolate ao leite da Garoto ou Néstle e retirar uma carreirinha)

Mão na massa:

No liquidificador coloque o leite condensado, o creme de leite sem soro (veja no glossário do Pavê de Limão como retirar o soro do creme), as três colheres de chocolate em pó e bata beeeeem. Depois acrescente o rum (se não gostar muito da combinação álcool X doce, use apenas uma colher ou dispense). Separe. No micro-ondas dissolva a gelatina (veja atrás do pacote as instruções do fabricante para fazer isso, mas é facílimo). Mas atenção: o pacote da gelatina contém 12 g, mas você só precisará usar a metade da medida, ou seja, 6 g. Por isso, se o fabricante sugerir derreter a gelatina em 6 colheres de água, utilize a metade, ou seja, 3 colheres.

Depois que derreter a gelatina sem cor e sem sabor, coloque-a dentro do liquidificador e bata mais um pouco. Coloque a sobremesa em potinhos individuais ou dentro de uma pequena travessa. Como no Jeito de Fazer 1, leve à geladeira e esqueça lá por umas 3 ou 4 horas. Pode colocar a raspa de chocolate antes desse passo ou apenas na hora de servir.

Os dois modos de fazer rendem o suficiente para 6 pessoas comerem.

Bon appétit 2!


Imagem: Joannes Lemos

Ralando o chocolate: utilize a parte visível do ralador da foto. Se não tiver este utensílio rale a barra com uma faca afiada. Mas tome cuidado para não cortar as mãos


Glossário para iniciantes perdidos:

  • Banho-maria – essa técnica é muito utilizada no derretimento de chocolate, pois o mesmo não pode ser submetido à temperaturas elevadas demais. Como ocorre? Coloque uma panela com água no fogo, a uma temperatura de aproximadamente 120° a 150° (o que representa um fogo baixo). Dentro desta panela, coloque outra panela menor com o chocolate dentro. O calor da água é quem vai derreter o chocolate. Esse processo é lento e exige paciência.

Outra maneira de derreter o chocolate é levando-o ao micro-ondas. Coloque em um recipiente apropriado para este tipo de aparelho. Programe 40 segundos, retire e mexa. É necessário mexer, pois o calor do chocolate ajuda a derreter as outras partes. Nesse primeiro estágio não derrete muito. Leve novamente ao micro-ondas e programe 30 segundos. Retire e mexa bem para o calor se espalhar. Nesse segundo estágio o chocolate já derrete completamente. Se observar umas pelotinhas mexa mais para ajudar a derreter.

  • Claras em neve – separe cuidadosamente as claras das gemas. Se observar um pedacinho amarelo sequer entre as gemas tente retirar, pois pode atrapalhar a chegar no ponto de neve. Uma dica é separar uma clara por vez em uma xícara, transferindo em seguida para a vasilha onde vai batê-las. Bata com o batedor de arame num ritmo rápido mas não muito intenso, de modo que permita que as claras recebam ar. Bata em ritmo circular e vertical, ou seja, girando em movimento de cima para baixo.

O ideal é bater as claras em recipientes de aço ou alumínio, que dão estabilidade à espuma. Os recipientes de plástico, no geral, contêm resíduos de gordura, o que inibe a formação da espuma. O que também inibe a formação de espuma é o sal, a presença de gemas – como já foi dito – e o frio. Por isso, não utilize ovos gelados. Tire-os da geladeira com antecedência. Você também pode bater as claras na batedeira. Poupa seu tempo e esforço. Mas se o recipiente dela for de plástico tome cuidado para que não esteja engordurado (geralmente essa camada de gordura é tão superficial que não pode ser percebida). A clara estará no ponto quando ficar branquinha e durinha.

Dica:

Se for fazer a receita seguindo o passo 1 (o mais recomendado, pois a mousse fica mais gostosa), use uma barra de chocolate ao leite e outra de chocolate meio amargo. Você também pode trocar o rum por conhaque. Tem gente que também gosta de usar vinho branco seco. Divirta-se!

Dificuldades X Facilidades:

Aos marinheiros de primeira viagem, aqueles que nunca, em hipótese alguma, se arriscam a fazer algo na cozinha, desde já adianto que vocês poderão ter alguma dificuldade com o banho-maria. É uma técnica que exige tempo e paciência. Mas não é nada que um pouco mais de prática resolva. Se não tiver paciência, faça a sobremesa seguindo o Jeito de Fazer 2 . O mesmo pode se dizer das claras. Batê-las em ponto de neve exige paciência e, também, boa prática quando for quebrar o ovo e separar a gema da clara.

Read Full Post »

Na receita de estreia de Cuisinez Fácil você vai aprender a fazer uma deliciosa Palha Italiana. É coisa fina e muito fácil de preparar. O doce sempre fez sucesso em minha roda de amigos. Como em time que está ganhando não se mexe, aí vai a maneira de fazer a iguaria. Delicie-se!!
 
Vive la bonne cuisine!

joa
                                         Imagem: Joannes Lemos

Palha Italiana: gostosa de fazer e comer



Tire da despensa:

1 lata de leite condensado

1 colher de sopa de margarina

3 colheres de sopa de chocolate ou achocolatado em pó

1 pacote de 200g de biscoito tipo Maisena

Mão na Massa:

Triture o pacote de biscoito aos poucos no liquidificador ou processador e reserve – ficará igual uma farinha. Faça um brigadeiro com o leite condensado, a margarina e o chocolate em pó. Quando os ingredientes na panela (leite condensado, manteiga e chocolate em pó) começarem a levantar fervura já pode adicionar o biscoito triturado e misturar bem. Coloque em uma forma untada com manteiga e espalhe. Deixe esfriar, corte em quadrados e passe no açúcar (pode ser cristal ou refinada, mas a primeira cai melhor). Para ficar mais durinha deixe por pouco mais de uma hora na geladeira. Mas preste atenção: não precisa deixar o leite condensado ficar em ponto de brigadeiro, porque o próprio biscoito ajuda a dar liga. Deixando em ponto de brigadeiro o doce corre o risco de ficar duro igual pedra.

Bon appétit!

Glossário para iniciantes perdidos:

  • Colher de sopa – Tem gente que não sabe o que é uma colher de sopa. Mas calma! Esta colher é aquela maior dentre as colheres utilizadas nas refeições, aquela que muita gente usa para comer a “malmita”.
  • Chocolate em pó não é o mesmo que achocolatado em pó – o chocolate em pó tem uma concentração maior de cacau, cerca de 50% de sua composição. Já o achocolatado (como Nescau e Toddy) tem pouco cacau e muita açúcar, amido e aromatizantes. Por isso, quando se usa chocolate em pó ou cacau em pó é preciso corrigir no açúcar, caso contrário a receita fica um pouco amarga.
  • Joannes, como eu faço um brigadeiro? Baguan Kelie!! Ok, vamos lá: é só jogar uma lata de leite condensado na panela – o conteúdo que está dentro da lata hein – adicionar três colheres de sopa de achocolatado ou chocolate em pó e uma colher de sopa de margarina. Misture tudo sempre em fogo médio até começar a soltar do fundo da panela.

Read Full Post »

%d blogueiros gostam disto: