Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘mousse’

Esta é a última receita que Cuisinez Fácil apresenta em 2011. Esta Mousse de Atum com Palmito é uma preparação prática e sem grandes complicações. O objetivo de hoje é trazer aos leitores uma receita para as comemorações do fim do ano. Esta mousse salgada é deliciosa com torradas, e vai fazer sucesso nas entradas da sua ceia de Natal ou Ano Novo. É com a simplicidade deste prato que Cuisinez Fácil se despede de 2011. Agradeço em especial a todos que passaram por aqui neste ano. Que 2012 seja ainda melhor para todos. Em todos os âmbitos.

Vive la bonne cuisine!

Joa

Imagem: Joannes Lemos

Mousse de Atum com Palmito: um ótimo hors-d’-oeuvre para sua ceia


Tire da Despensa:

12g de gelatina incolor e sem sabor

Uma lata de atum sólido (aquele sem nenhum tipo de tempero)

200g de creme de leite (uma caixinha)

100g de palmito em conserva

½ cebola picadinha

80g de maionese

50g de azeitonas verdes ou roxas picadas

30g de uvas passas sem caroço picadas

Ciboulette ou cebolinha verde picada a gosto

Salsa picada a gosto

Sal refinado a gosto

Torradas para acompanhar

Mão na Massa:

Pique o palmito, a cebola, as azeitonas, a cebolinha, a salsa e as uvas passas em pedaços pequenos. Reserve. Num bol junte o creme de leite e a maionese e misture bastante para incorporar. Junte nesta mistura todos os ingredientes que foram anteriormente picados. Hidrate a gelatina de acordo com as instruções do fabricante e misture com os demais ingredientes. Ajuste o sal a seu modo. Forre uma forma de bolo inglês com plástico filme e despeje a mousse nela. Leve à geladeira e deixe encorpar por cerca de 4 ou 5 horas. Desenforme e sirva com as torradas.

Bon appétit!

Glossário para iniciantes perdidos:

  • Plástico filme: é necessário forrar o fundo e as laterais da forma de bolo inglês com o plástico filme apenas com o objetivo de fazer com que a mousse não grude. Fazendo isso ela sairá da forma perfeita, sem quebras.

Dicas:

Você pode colocar condimentos do seu gosto nesta receita, como orégano, cominho, manjericão… Mas cuidado para não exagerar a ponto de camuflar o sabor do atum e do palmito hein!

Curiosidades:

A mousse (ou musse) fria salgada tem muitas aplicações. Servida fora da forma, fatiada como se fosse um pão ou terrine ou usada como cobertura de outra preparação, pode ser servida como hors-d’-oeuvre (antepasto), tira-gosto ou componente de outros pratos. Vale lembrar que a mousse fria não pode ser cozida depois de montada, pois pode murchar.

Faça também:

CUISINEZ FÁCIL: Farofa de Banana

Anúncios

Read Full Post »

Eu tenho certeza que esta receita que Cuisinez Fácil apresenta hoje fará certos níveis de sucesso no encerramento da sua refeição. A receita é, literalmente, simples. Confesso que não sou muito fã de chocolate branco. Prefiro o pretinho ao leite ou meio amargo. Mas, abrir concessões de vez em quando não mata ninguém, não é verdade? Ainda mais em se tratando de comida. Então, caneta e papel na mão porque lá vem receita básica.

Vive la bonne cuisine!

jo

Imagem: Joannes Lemos

Mousse de Chocolate Branco com lascas de chocolate meio amargo: hummm!


Tire da despensa:

– 300 gramas de chocolate branco

– 500 ml de creme de leite fresco

– 150 gramas de lascas de chocolate meio amargo

Mão na Massa:

Pique o chocolate branco finamente e derreta-o em banho-maria. Bata o creme de leite fresco vigorosamente até que fique firme e não se desprenda do batedor (fuê). Coloque 100 ml do creme batido em uma tigela e leve o restante para gelar. Despeje o chocolate derretido sobre os 100 ml de creme e bata vigorosamente com o batedor.

Depois, acrescente levemente o restante do creme batido, com ajuda de uma espátula flexível. É importante adicionar com bastante cuidado para não deixar sair do ponto que o creme de leite havia adquirido. Distribua a mousse em taças individuais até metade e leve para gelar por no mínimo 3 horas. Se você tiver uma cozinha com poucos utensílios, coloque a sobremesa em um refratário.

Tire a mousse da geladeira 30 minutos antes de servir, para não ficar muito fria, e espalhe por cima as lascas de chocolate meio amargo.

Bon appétit!


Glossário para iniciantes perdidos:

  • Creme de leite fresco: “Afinal, o que é o creme de leite fresco?”. “Onde consigo encontrá-lo?”. Essa dúvida cruel também pairou por muito tempo em minha cabeça, até que descobri em uma conversa descompromissada com uma amiga nutricionista que creme de leite fresco é vendido nos supermercados com o nome “creme de leite pasteurizado”. Agora sim, hein!! Geralmente ele é vendido em garrafinhas de plástico na cor branca (as embalagens mais adequadas para conservá-lo). O creme de leite fresco é, sem medo de errar, o mais saboroso de todos da sua família, sendo o único capaz de fazer o verdadeiro chantilly. O creme de leite fresco deve ser mantido resfriado, sempre. Então, saiu do supermercado com ele na sacola, vá direto pra sua casa guardá-lo.
  • Banho-maria: Essa técnica é muito utilizada no derretimento de chocolate, pois o mesmo não pode ser submetido à temperaturas elevadas demais. Como ocorre? Coloque uma panela com água no fogo, a uma temperatura de aproximadamente 120° a 150° (o que representa um fogo baixo). Dentro desta panela, coloque outra panela menor com o chocolate dentro. O calor da água é quem vai derreter o chocolate. Esse processo é lento e exige paciência.

Outra maneira de derreter o chocolate é levando-o ao micro-ondas. Coloque em um recipiente apropriado para este tipo de aparelho. Programe 40 segundos, retire e mexa. É necessário mexer, pois o calor do chocolate ajuda a derreter as outras partes. Nesse primeiro estágio não derrete muito. Leve novamente ao micro-ondas e programe 30 segundos. Retire e mexa bem para o calor se espalhar. Nesse segundo estágio o chocolate já derrete completamente. Se observar umas pelotinhas mexa mais para ajudar a derreter.

Dica:

Para facilitar a preparação do creme de leite, coloque-o na tigela onde ele será batido, leve à geladeira e deixe lá por 15 minutos, para em seguida iniciar o processo.

Curiosidades:

Afinal de contas: chocolate branco é ou não é considerado chocolate? Alguns dizem que sim, mas muitos dizem que não. Na verdade, o chocolate branco não poderia ser chamado “chocolate”, pois não possui em sua fórmula o licor de chocolate. O chocolate branco (aquele bom, não vamos levar em conta as marcas medíocres) contém manteiga de cacau, açúcar, derivados de leite, entre outros. As marcas mais baratas contêm gordura vegetal no lugar da manteiga de cacau, só pra piorar.

Resumo da ópera: chocolate branco é composto de manteiga de cacau, e não de cacau. Mas, mesmo assim, não deixa de ser gostoso.

Faça também:

CUISINEZ FÁCIL: Mousse de Maracujá

Read Full Post »

Seguindo a tendência de apresentar receitas rápidas e fáceis de preparar, Cuisinez Fácil apresenta hoje uma sobremesa vapt-vupt. Fazer mousse de maracujá é tão simples quanto fritar um ovo – acredito que até mais fácil, pois nem sempre nós conseguimos deixar o ovo do jeito que queremos. Se você nunca fez uma bela mousse e acha que nunca conseguirá fazer, então preste atenção na próxima receita que Cuisinez Fácil apresenta hoje e aprenda. Não há nenhum mistério e você usará pouquíssimos ingredientes para fazer esta mousse simples.

Vive la bonne cuisine!

fsd

Imagem: Joannes Lemos

Mousse de Maracujá: mais prático do que isso, impossível



Tire da despensa:

1 lata de leite condensado

1 lata de creme de leite

2 maracujás grandes

3 colheres de sopa de água

Mão na massa:

Corte os dois maracujás, retire a polpa e jogue no liquidificador. Adicione as três colheres de água e bata bem. Coe o suco com a ajuda de uma peneira. Reserve. No mesmo liquidificador – e sem lavá-lo, para que os pequenos pedacinhos de semente de maracujá deem um charme a mais – coloque o leite condensado, o creme de leite sem soro e o suco de maracujá coado. Bata por uns bons 3 ou 4 minutos. Coloque em tigelinhas individuais ou em um refratário pequeno. Leve à geladeira e deixe por uma ou duas horas até o momento de servir. Très facile!

Bon appétit!

Glossário para iniciantes perdidos:

  • Retirando o soro do creme de leite – já coloquei essa dica aqui. Mas não custa repetir. Para retirar o soro do creme de leite, coloque a lata no freezer da sua geladeira e deixe lá por uns 30 minutos. Retire, abra a lata, faça uma fenda na lateral até o fundo com uma faquinha para abrir um caminho. É por ele onde o soro irá escorrer.

Dica:

Para fazer uma “média” com as visitas e com as pessoas que você gosta, use a casca do próprio maracujá e sirva a mousse dentro, como na foto que publiquei. Além disso, separe umas sementinhas de maracujá para enfeitar. E nada de colocar gelatina. Algumas mousses pedem este ingrediente, mas na de maracujá não se faz necessário.

Curiosidades:

Mousse, mouse, musse. São muitas maneiras de se falar e fazer. A mousse, do francês La mousse (espuma), é uma espécie de sobremesa cremosa feita originalmente de ovos ou nata em combinação com outros ingredientes que lhe dão sabor, como o chocolate ou frutas.

A mousse de chocolate, por exemplo, é um prato tradicional da França, servido na maioria dos restaurantes. A receita teria sido inventada no início do século XX pelo artista francês Henri de Toulouse-Lautrec que a chamou originalmente de “maionese de chocolate”.

Faça também:

CUISINEZ FÁCIL: Mousse de Chocolate

Read Full Post »

Atire a primeira pedra quem nunca ficou tentado ao ver uma Mousse de Chocolate na padaria. Nossa Senhora dos Prazeres!! Não dá para torcer o nariz para essa delícia dos doces. É com grande prazer que Cuisinez Fácil traz ao seleto grupo de leitores – e que sei que gostam de comer bem – essa deliciosa sobremesa que é de comer rezando. E o melhor de tudo é que geralmente dá pra se contentar com uma pequena porção. O êxtase vem depois da degustação, acompanhado de uma deliciosa sensação de relaxamento.

Calma, não se precipitem. Estou falando do ato de consumir essa maravilha culinária. Aos obesos e escravos da dieta, meus pêsames, mas vocês vão querer comer sem parar!

Lembrando que é possível encontrar por aí N maneiras de se fazer mousse. Vou colocar aqui dois passos, e você escolhe a maneira que se encaixa melhor no seu tempo, na sua falta de jeito ou na sua preguiça. E para não perder o hábito:

Vive la bonne cuisine!

joa

Imagem: Joannes Lemos

Mousse de Chocolate: um néctar do prazer


Jeito de fazer 1

Tire da despensa:

350 g de chocolate em barra (duas barras daquela que você compra normalmente no mercado)

40 g de manteiga (três colheres de sopa cheias)

3 ovos

2 ou 3 colheres de sopa de rum (vai depender do seu grau de etilismo)

Mão na massa:

Pique 300 g do chocolate e derreta em banho –maria (leia mais sobre isso no glossário logo abaixo). Depois que o chocolate derreter junte a manteiga, 2 gemas dos ovos que fazem parte dos ingredientes (mas não descarte as claras) e o rum. Mexa bem e separe.

Em uma vasilha, bata 3 claras em neve bem firme (as duas dos ovos que você tinha separado das gemas e a outra clara do ovo que estava intacto). Misture ao creme de chocolate delicadamente até obter uma mistura espumosa (aerada), como pode ser notado no aspecto da fotinha do post. Você pode colocar em quatro potinhos individuais ou numa pequena travessa (que não precisa ser funda). Leve à geladeira e esqueça a mousse lá por umas 3 horas. Em cidades quentes (alô galera de Vitória) deixe por umas 4 horas. Você pode colocar as raspas de chocolate por cima (daqueles 50 g restantes) no momento de servir.

Bon appétit 1!

Jeito de fazer 2

Tire da despensa:

1 lata de leite condensado

1 lata de creme de leite (retirando o soro)

3 colheres de sopa cheias de chocolate em pó

2 colheres de sopa de rum (você encontra em alguns supermercados o vidrinho com a essência de rum, com o sabor idêntico)

1 pacotinho de 12 g de gelatinha em pó incolor e sem sabor (sugiro marca Dr.Oetker)

50 g de chocolate em barra para fazer as raspas (sugiro pegar a barra de chocolate ao leite da Garoto ou Néstle e retirar uma carreirinha)

Mão na massa:

No liquidificador coloque o leite condensado, o creme de leite sem soro (veja no glossário do Pavê de Limão como retirar o soro do creme), as três colheres de chocolate em pó e bata beeeeem. Depois acrescente o rum (se não gostar muito da combinação álcool X doce, use apenas uma colher ou dispense). Separe. No micro-ondas dissolva a gelatina (veja atrás do pacote as instruções do fabricante para fazer isso, mas é facílimo). Mas atenção: o pacote da gelatina contém 12 g, mas você só precisará usar a metade da medida, ou seja, 6 g. Por isso, se o fabricante sugerir derreter a gelatina em 6 colheres de água, utilize a metade, ou seja, 3 colheres.

Depois que derreter a gelatina sem cor e sem sabor, coloque-a dentro do liquidificador e bata mais um pouco. Coloque a sobremesa em potinhos individuais ou dentro de uma pequena travessa. Como no Jeito de Fazer 1, leve à geladeira e esqueça lá por umas 3 ou 4 horas. Pode colocar a raspa de chocolate antes desse passo ou apenas na hora de servir.

Os dois modos de fazer rendem o suficiente para 6 pessoas comerem.

Bon appétit 2!


Imagem: Joannes Lemos

Ralando o chocolate: utilize a parte visível do ralador da foto. Se não tiver este utensílio rale a barra com uma faca afiada. Mas tome cuidado para não cortar as mãos


Glossário para iniciantes perdidos:

  • Banho-maria – essa técnica é muito utilizada no derretimento de chocolate, pois o mesmo não pode ser submetido à temperaturas elevadas demais. Como ocorre? Coloque uma panela com água no fogo, a uma temperatura de aproximadamente 120° a 150° (o que representa um fogo baixo). Dentro desta panela, coloque outra panela menor com o chocolate dentro. O calor da água é quem vai derreter o chocolate. Esse processo é lento e exige paciência.

Outra maneira de derreter o chocolate é levando-o ao micro-ondas. Coloque em um recipiente apropriado para este tipo de aparelho. Programe 40 segundos, retire e mexa. É necessário mexer, pois o calor do chocolate ajuda a derreter as outras partes. Nesse primeiro estágio não derrete muito. Leve novamente ao micro-ondas e programe 30 segundos. Retire e mexa bem para o calor se espalhar. Nesse segundo estágio o chocolate já derrete completamente. Se observar umas pelotinhas mexa mais para ajudar a derreter.

  • Claras em neve – separe cuidadosamente as claras das gemas. Se observar um pedacinho amarelo sequer entre as gemas tente retirar, pois pode atrapalhar a chegar no ponto de neve. Uma dica é separar uma clara por vez em uma xícara, transferindo em seguida para a vasilha onde vai batê-las. Bata com o batedor de arame num ritmo rápido mas não muito intenso, de modo que permita que as claras recebam ar. Bata em ritmo circular e vertical, ou seja, girando em movimento de cima para baixo.

O ideal é bater as claras em recipientes de aço ou alumínio, que dão estabilidade à espuma. Os recipientes de plástico, no geral, contêm resíduos de gordura, o que inibe a formação da espuma. O que também inibe a formação de espuma é o sal, a presença de gemas – como já foi dito – e o frio. Por isso, não utilize ovos gelados. Tire-os da geladeira com antecedência. Você também pode bater as claras na batedeira. Poupa seu tempo e esforço. Mas se o recipiente dela for de plástico tome cuidado para que não esteja engordurado (geralmente essa camada de gordura é tão superficial que não pode ser percebida). A clara estará no ponto quando ficar branquinha e durinha.

Dica:

Se for fazer a receita seguindo o passo 1 (o mais recomendado, pois a mousse fica mais gostosa), use uma barra de chocolate ao leite e outra de chocolate meio amargo. Você também pode trocar o rum por conhaque. Tem gente que também gosta de usar vinho branco seco. Divirta-se!

Dificuldades X Facilidades:

Aos marinheiros de primeira viagem, aqueles que nunca, em hipótese alguma, se arriscam a fazer algo na cozinha, desde já adianto que vocês poderão ter alguma dificuldade com o banho-maria. É uma técnica que exige tempo e paciência. Mas não é nada que um pouco mais de prática resolva. Se não tiver paciência, faça a sobremesa seguindo o Jeito de Fazer 2 . O mesmo pode se dizer das claras. Batê-las em ponto de neve exige paciência e, também, boa prática quando for quebrar o ovo e separar a gema da clara.

Read Full Post »

Esse pavê delicioso de limão é bem fácil de fazer. Prova disso é o fato de ele estar figurando na seleção de Cuisinez Fácil. Para quem gosta do sabor cítrico em doces essa receita é um prato cheio. Para quem não gosta, mil desculpas, mas vocês precisarão se sacrificar um pouco mais na malhação, porque vai comer esse pavê, vai gostar e ganhará umas boas calorias a mais. Mas calma! Isso só acontece se você comer todo o pavê sozinho.

A receita, por ter uma fruta como carro-chefe, recai muito bem em qualquer ocasião: tanto em uma refeição suntuosa quanto em algo mais simples, como um almoço informal entre amigos. Além disso, cai muito bem em um chá da tarde.

Vive la bonne cuisine!

joa

Imagem: Joannes Lemos

Pavê de Limão: uma delícia cítrica para adoçar sua boca


Tire da despensa:

1 pacote de biscoito de maizena de 200g (biscoito = bolacha para paulistas)

1 lata de leite condensado

1 lata de creme de leite

390g de doce de leite (ou seja, a mesma medida da lata de creme de leite)

100g de biscoito de champagne

Meia barra de chocolate branco

1 e ½ limão

Opcional: raspas de limão

Mão na massa:

No liquidificador bata o leite condensado, o creme de leite (tomando o cuidado de retirar o soro antes) e o suco puro do limão. Faça esse processo por aproximadamente 2 minutos. Em um pirex (tente utilizar um parecido com o da foto) coloque uma fina camada com esse creme que você acabou de bater – fica muito parecido com mousse. Umedeça o biscoito maizena rapidamente no leite e faça uma camada por cima da mousse. Depois coloque todo o doce de leite por cima do biscoito. Por cima do doce de leite coloque uma camada de biscoito de champagne – umedecendo também no leite. Coloque mais uma camada de mousse, mais uma de biscoito maizena e, por fim, mais uma de mousse. Finalize colocando chocolate branco picado. Se desejar, jogue também raspas do limão que espremeu. Sirva gelada.

Bon appétit!

Glossário para iniciantes perdidos:

  • Retirando o soro da lata de creme de leite – para muitos, separar o creme de leite do soro é um parto. Mas é mais fácil do que muitos imaginam. Antes de usar o produto, deixe a lata de creme de leite por uns 30 minutos no freezer ou congelador de sua geladeira. Depois que retirar e abrir rapidamente, pegue uma faquinha (pode ser de pão mesmo) e insira a mesma na lateral da lata e a enfie até o fundo. Isso vai abrir um caminho. Logo, vire a lata com cuidado para esse líquido vazar do fundo da lata para as profundezas do seu encanamento. Simples assim!
  • Raspas de limão – só use as raspas de limão se você aprecia um sabor um pouco mais azedinho. E se você for demorar para consumir o pavê – por exemplo, se ele ficar uns dois dias na geladeira até que você consiga dar fim nele – não é recomendado colocar as raspas do limão.
  • Doce de leite – não use um doce de leite muito cremoso, pois depois de um tempo em contato com a mousse ele pode “derreter”, e aí fica uma “poça” de doce de leite no fundo do pirex. Então, utilize um doce de leite mais concentrado.
  • Chocolate branco – é usado para quebrar um pouco o sabor cítrico do limão. Se gostar do sabor forte da fruta, dispense esse ingrediente.
  • Biscoito de champagne – ele é bom para dar firmeza à receita, pois quando você a corta fica parecida com uma torta. Usando só biscoito de maizena ela fica mais fofa e quebra mais fácil.

Trocando as frutas:

Você pode fazer um pavê de maracujá com essa receita. Basta usar esta fruta no lugar do limão. O passo a passo é o mesmo.

Curiosidades:

Doce é sinônimo de açúcar…hummm!! É difícil achar quem faz cara feia para pratos desse sabor.  A origem do açúcar é creditada à Índia, por volta do ano 6000 a.C. Mas a especiaria era caríssima, e os pratos doces, de certa forma, tiveram um empurrão dos poderosos que, pagando um alto preço, podiam degustar sobremesas com maior frequência, o que possibilitava a descoberta de novas receitas.

Adoro gente rica!!

Read Full Post »

%d blogueiros gostam disto: