Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘paio’

Esfriou novamente na capital paulista. Isso por si só já é um grande motivo para correr pro fogão e fazer algo quentinho e gostoso para degustar. Ou melhor, para se empanturrar. Porque com o frio nada melhor do que comer bem, não é verdade? Pensando no seu bem-estar Cuisinez Fácil traz hoje uma receita très facile: Caldo Verde. Papel e caneta na mão, e depois, é só correr pro fogão.

Vive la bonne cuisine!

joa

Imagem: Joannes Lemos

Caldo Verde: boa pedida para suas noites frias


Tire da despensa:

600g de batata

100g de paio

100g de linguiça portuguesa

100g de bacon

½ maço de couve manteiga

½ unidade de cebola

2 dentes de alho picado

Quanto baste de azeite para refogar

Quanto baste de sal para temperar

Quanto baste de pimenta-do-reino para temperar

Quanto baste de parmesão

Mão na Massa:

Prepare com cuidado a mise en place da sua receita. É ela quem facilita o preparo do prato. Descasque as batatas, corte em pedaços pequenos e reserve. Tire a pele dos embutidos (paio, linguiça portuguesa, do bacon não é necessário), corte no tamanho que desejar e reserve. Lave a couve manteiga e corte em chiffonade (enrola-se a couve e corta-se em tirinhas finas). Reserve.

Comece refogando a cebola no azeite. Quando a cebola estiver começando a ficar transparente adicione o alho picadinho. Espere o alho começar a fritar e coloque as linguiças para refogar em fogo médio para não queimar os temperos. O bacon você frita à parte para acrescentar no final do preparo.

Depois de 5 minutos, cubra os embutidos com água o suficiente para ficar uns 2 dedos acima de ambos e deixe ferver por 15 a 20 minutos. Se quiser, com o auxílio de uma escumadeira retire a espuma que se forma e assim você irá “desengordurar” o seu caldo verde.

Passado o tempo, retire as linguiças e reserve. No caldo coloque as batatas para cozinhar. Se ver que a batata não está toda submersa na água, complete com água o suficiente para deixar uns 2 dedos acima da batata. Após uns 15 minutos de cozimento desligue o fogo e jogue as batatas com a água no liquidificador. Bata bem e volte o caldo pra panela. Cada um tem seu gosto, mas se você achar que o caldo está grosso pode acrescentar um pouco mais de água.Volte com os embutidos para a panela e deixe ferver por no máximo 5 minutos. Enquanto isso pegue um terço da couve manteiga e bata no liquidificador com meio copo de água, fazendo um suco verde. Jogue este suco na panela para dar mais cor ao caldo. Acrescente o bacon já frito. Acerte o sal e pimenta ao seu gosto. Ao desligar o fogo adicione a couve manteiga cortada que sobrou. Colocando a couve apenas no final a faz ficar “al dente”.

O queijo parmesão é para acompanhar. Portanto, não o salpique na panela, pois alguns comensais não gostam. Está pronto.

Bon appétit!

Glossário para iniciantes perdidos:

  • Mise en place: é um termo francês que significa, literalmente, “posta no lugar”. Consiste na fase inicial para a preparação de um prato, onde separa-se todos os utensílios e ingredientes necessários para executar a receita. Os ingredientes devem ser medidos, e, se necessário, descascados, cortados, etc. É fundamental fazer a mise en place para o sucesso de qualquer receita.

Dica:

Sirva com torradas de pão italiano salpicadas com queijo parmesão ralado grosso. E é claro, um bom vinho tinto também cai muitíssimo bem.

Curiosidades:

O caldo verde é uma sopa de couve galega, típica do norte de Portugal. É provavelmente a mais famosa sopa portuguesa feita aqui no Brasil, e é difícil achar quem não goste desta delícia.

Faça também:

CUISINEZ FÁCIL: Caldo de Feijão

Anúncios

Read Full Post »

Já sei, e vou falar de novo: o compromisso de Cuisinez Fácil é com a rapidez no preparo dos pratos. Tudo bem, eu admito: algumas receitas postadas aqui necessitam de um tempo de preparação maior, mas cozinha é assim mesmo.

Hoje trago aos leitores uma comida gostosa, apetitosa e que não vai tomar muito tempo de sua rotina. Chegou da facul ou do trabalho com fome e está com pressa? Passa no Cuisinez Fácil que seu problema já já é resolvido…rsrsrs

Vamos à receita.

Vive la bonne cuisine!

joa

Imagem: Joannes Lemos

Espaguete Rápido: incrementado e gostoso para sua degustação

Tire da Despensa:

250 gramas de espaguete ou talharim

100 gramas de paio

50 gramas de bacon

Meia cebola

2 dentes de alho

3 tomates grandes, vermelhos e carnudos

Azeite

Sal

Pimenta do reino

Mão na massa:

Em uma panela, cozinhe a massa (com bastante água e um fio de azeite). Enquanto isso faça a mise em place (as aulas de gastronomia estão surtindo efeito!!). Numa panela menor, ferva água (o suficiente para cobrir os tomates). Faça um corte raso em forma de cruz no “bumbum” do tomate. Mergulhe cada um por 1 minuto na água. Retire e mergulhe numa bacia com água fria. Depois disso, puxe a pele que estará levemente solta. Este processo se chama deixar o tomate em concassé. Depois, é só cortar em pedaços, retirar as sementes e picar o tomate em quadradinhos.

Corte a cebola em cubinhos (pode ser no formato macédoine), assim como o paio e o bacon também podem ser cortados em quadradinhos pequenos. Amasse os dentes de alho.  Na panela, aqueça o azeite (umas 5 colheres de sopa bem cheia), acrescente o alho e doure um pouco. Em seguida acrescente a cebola e doure mais um pouco, mas cuidado para não queimar.

Acrescente o bacon e o paio e dê uma salteada, até perceber que ambos ficaram levemente tostados.  Acrescente o tomate concassé e deixe o molho apurar, por cerca de 5 minutos. Acerte o sal e a pimenta do reino. Escorra o macarrão, e jogue na panela onde está nosso querido molho.

Bon appétit!

Glossário para iniciantes perdidos:

Mise en place: o termo francês significa em tradução literal “colocar no lugar”. Consiste na fase inicial do preparo de qualquer prato, onde se separa todos os utensílios e ingredientes necessários a obra prima. Os ingredientes devem ser medidos, e, se necessário, descascados e cortados. É essencial fazer a mise en place para a execução de qualquer receita, desta forma você evita de sair correndo como um louco atrás de um ingrediente no momento em que as coisas estão em cocção na panela. Os cozinheiros profissionais jamais sobrevivem sem a mise en place.

Dica:

Conselho bem básico: quando ficar pronto, salpique queijo parmesão ralado. Se preferir, coloque também umas folhinhas de manjericão ao molho assim que desligar o fogo.

Curiosidades:

Durante a Idade Média, a palavra bacon (ou bacoun) era empregada para referir o porco como um todo. Apesar de fazermos associação do bacon com os Estados Unidos e a Inglaterra, aparentemente ele surgiu em outro lugar, mais especificamente no que hoje é a Alemanha. Foi só no século XVII que o bacon começou a ser sinônimo das costas do porco desidratada com sal e depois defumada. Falando nisso, bacon vem de back, que quer dizer costas em inglês.  Apesar de não ser uma invenção da Inglaterra, o método inglês foi o mais reproduzido na maioria dos outros países, e é o que ainda usamos hoje.

Faça também:

CUISINEZ FÁCIL: Batata Gratinada

Read Full Post »

A receita de hoje pede uma boa sopa. Esse prato que aquece o estômago e a alma agrada a quase todos os paladares. Preparar uma sopa também é um exercício de inventividade. Por muito tempo fazer o prato significava jogar tudo o que se tinha ao alcance da mão numa panela. Mas, hoje, fazer sopa é um exercício de criatividade. Não existe receita fechada, porque é possível usar a imaginação e mudar uma receita aqui e ali.

Nem todo mundo teve a possibilidade de degustar ingredientes caros, como caviar. Mas dificilmente alguém vai falar que nunca comeu uma sopa. Ela é encontrada em todos os cantos, nas mesas humildes dos lares com poucos recursos até os restaurantes requintados frequentados por gente abastada.

E olha a coincidência: justo no dia que resolvo publicar a receita dessa sopa deliciosa o tempo mudou na Grande São Paulo. Das máximas escaldantes de 30° agora temos um tempo ameno com temperaturas na casa dos 22° à tarde. E à noite aquela sensação gostosa de 18° e até 17°, podendo chegar aos 16° na madrugada. Que tal um belo caldinho quente para acompanhar?

Vive la bonne cuisine!

joa
                                          Imagem: Joannes Lemos

Sopa de mandioquinha: uma delícia para aquecer sua alma


Tire da despensa:

5 mandioquinhas

4 batatas grandes

1 cenoura grande

1 tablete de caldo de bacon, galinha ou picanha

1 paio picado em pedaços pequenos

1 alho amassado

Meia cebola cortada em cubos bem pequenos

250 ml de leite

Meia caixinha de creme de leite

2 colheres de sopa de manteiga

1 copo de água (cerca de 250 ml)

Salsinha a gosto

Sal ou gril a gosto para temperar

Queijo parmesão ralado a gosto

Mão na Massa:

Descasque todas as verduras, pique-as e coloque para cozinhar em uma panela com água junto com o caldo de bacon, galinha ou picanha. Não coloque água em excesso, somente até cobrir as verduras. Não precisa cozinhar por muito tempo, apenas o suficiente para amolecer os legumes. Quando estiver cozido, jogue tudo dentro de um liquidificador. Se o copo do utensílio for pequeno faça isso em duas etapas. Bata com o leite e com 1 copo de água rapidamente. Depois junte o gril ou sal e bata mais um pouco. Em uma panela frite o alho e a cebola na manteiga.

Quando estiver dourado despeje o caldo que está no liquidificador na panela, adicione a salsinha, o paio picado, o creme de leite e mexa um pouco para misturar bem com o alho e a cebola. Está pronto. Jogue o queijo parmesão ralado por cima e sirva bem quentinha. Se quiser enfeite com uma folhinha de salsa ou manjericão. Uma dica bacana é servir com um pãozinho italiano para acompanhar.

Rendimento: serve muito bem quatro pessoas, ou, três pessoas esfomeadas.

Bon appétit!

Glossário para iniciantes perdidos:

  • Paio – encontrado em qualquer supermercado, essa linguiça geralmente é vendida em embalagens com três. Mas você precisará apenas de uma. Sugestão: antes de picar o paio, retire a fina película que o cobre, coloque numa panela com água quente e, depois que levantar fervura, deixe mais uns 10 minutos. Pique depois disso e separe.
  • Cebola e alho – tem gente que não suporta cortar cebola e alho. A primeira porque dá aquela azia nos olhos, e o segundo porque machuca as unhas. Então, queridos preguiçosos, se quiserem podem usar a cebola e o alho vendidos prontos em potes no mercado. Mas, se quiser se aventurar e usar a cebola fresca aí vai a dica: depois de retirar a casca dela vá molhando a mesma na água corrente, e na medida em que for cortando molhe mais um pouco. É bom molhar as mãos também, porque assim se reduz o efeito das enzimas e dos gases que fazem parte da composição.

Curiosidades:

Na Idade Média, quando a sopa começa a ganhar forma, o sal era muito raro e caro. Então, a plebe usava água do mar para temperar o prato. Já os afortunados utilizavam carnes e bacon.

Sopa no Mundo:

Em outros países não se faça de rogado. Se for para um desses lugares faça charme e peça na língua local:

Estados Unidos e Reino Unido: Soup

Itália: Zuppa

França: Soupe

Alemanha: Suppe

Espanha: Sopa, como em português

Bulgária: Cyna

Holanda: Soep

República Tcheca: Polévka

Rússia: Cyn

China: 湯 (se não conseguir pronunciar, desenhe em um papel e mostre ao garçom)

Read Full Post »

%d blogueiros gostam disto: