Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Frutas’

O que o abacaxi tem a ver com amendoim?? Num primeiro momento eu diria que não tem nada em comum, mas depois de fazer esta receita eu digo que o abacaxi pode sim combinar com o amendoim. O preparo da receita, seguindo a proposta do Cuisinez Fácil, não exige maiores dificuldades, apenas alguns cuidados. É claro que se você não curte abacaxi é bom nem fazer, mas eu confesso: não sou muito fã desta fruta, e mesmo assim adorei a combinação, que fica ótima com um chazinho. Então, vamos à receita?

Vive la bonne cuisine!

i

Imagem: Joannes Lemos

Torta Amendoada de Abacaxi: para você fugir do convencional



Tire da despensa:

Massa:
– 2 xícaras de farinha de trigo
– 3 colheres de sopa de manteiga sem sal
– 1/3 de xícara de açúcar
– 1/2 copo de iogurte natural
– 1 gema

Recheio:
– 1 abacaxi cortado em cubos
– 1 xícara de chá de açúcar (rasa)

Farofa:
– 1 xícara de farinha de trigo
– 1 colher de sopa de manteiga
– 1 xícara de amendoim torrado e picado
– 1/3 de xícara de açúcar
– 1 colher de café de canela (opcional)

Mão na Massa:

Numa tigela, coloque as duas xícaras de farinha, o açúcar, a manteiga, a gema e o iogurte e mexa com a mão (tem que ser com a mão para sentir a massa). Depois de mexer e dar consistência à massa, leve-a à geladeira e deixe descansar por 30 minutos. Passado este tempo, abra a massa em uma forma de 22 centímetros de diâmetro. Distribua a massa com as mãos no fundo e nas laterais, tentando dar uniformidade na distribuição. Com um garfo, faça furinhos na massa para não dar bolhas quando assar. A torta vai ao forno a 180°C de 15 a 20 minutos.

Enquanto a massa está assando faça o caramelo. Numa frigideira bem quente despeje o açúcar. Não mexa com colher, apenas movimente a frigideira de um lado para o outro, até começar a derreter.

Quando o açúcar estiver derretido, junte o abacaxi cortado em cubos. Um segredo é colocar a fruta e não mexer, porque o abacaxi está frio e o caramelo quente, dando choque térmico. Neste primeiro momento a calda ficará dura. Deixe um pouco quietinho e, em seguida, vá mexendo aos poucos até o suco da fruta soltar e não formar pelotas no caramelo. Depois de uns minutinhos a calda estará derretida novamente.

Agora é hora de rechear a torta. Retire a massa do forno e espalhe o abacaxi dentro, mas sem colocar muito caldo junto, porque a torta voltará para o forno e lá o abacaxi soltará água. Depois de espalhar a fruta na massa, ainda não leve ao forno. Faça a farofa.

Em uma tigela, coloque o açúcar, a farinha e o amendoim. Depois, a canela e a manteiga por último. Amasse bem com os dedos, depois espalhe sobre o abacaxi sem apertar, para deixar bem soltinho. Leve por mais 15 minutos ao forno a 180°C, para deixar crocante por cima. Está pronta, podendo ser servida quente ou fria.

Bon appétit!

Glossário para iniciantes perdidos:

  • Caramelizando o açúcar: o preparo requer cuidado, pois no caso desta receita não se está usando água, então o risco de amargar o caramelo é maior. Se preferir, faça a calda pela maneira mais tradicional. Numa panela, leve somente o açúcar ao fogo e deixe derreter até ganhar a cor dourada. Depois acrescente aos poucos a quantidade de água indicada na receita, mexendo sempre até o açúcar se dissolver. A proporção ideal é, para cada xícara de açúcar, 1/4 de xícara de água. Lembre-se de que, quanto mais cozinhar, mais grossa ficará a calda.

Curiosidades:

O abacaxi já era cultivado pelos indígenas em extensas regiões do continente americano, antes do descobrimento. Origina-se da América tropical e subtropical. O abacaxi foi para a Europa depois da descoberta da América e despertou a curiosidade e a apreciação por seu aspecto estranho e o sabor da polpa. Como muitas plantas cultivadas há séculos e em diferentes zonas, o fruto é conhecido em muitas variedades que diferem pelo tamanho, pela forma e também pelo sabor, doce ou ácido.

Faça também:

CUISINEZ FÁCIL: Torta Trançada de Frutas

Anúncios

Read Full Post »

Seguindo a tendência de apresentar receitas rápidas e fáceis de preparar, Cuisinez Fácil apresenta hoje uma sobremesa vapt-vupt. Fazer mousse de maracujá é tão simples quanto fritar um ovo – acredito que até mais fácil, pois nem sempre nós conseguimos deixar o ovo do jeito que queremos. Se você nunca fez uma bela mousse e acha que nunca conseguirá fazer, então preste atenção na próxima receita que Cuisinez Fácil apresenta hoje e aprenda. Não há nenhum mistério e você usará pouquíssimos ingredientes para fazer esta mousse simples.

Vive la bonne cuisine!

fsd

Imagem: Joannes Lemos

Mousse de Maracujá: mais prático do que isso, impossível



Tire da despensa:

1 lata de leite condensado

1 lata de creme de leite

2 maracujás grandes

3 colheres de sopa de água

Mão na massa:

Corte os dois maracujás, retire a polpa e jogue no liquidificador. Adicione as três colheres de água e bata bem. Coe o suco com a ajuda de uma peneira. Reserve. No mesmo liquidificador – e sem lavá-lo, para que os pequenos pedacinhos de semente de maracujá deem um charme a mais – coloque o leite condensado, o creme de leite sem soro e o suco de maracujá coado. Bata por uns bons 3 ou 4 minutos. Coloque em tigelinhas individuais ou em um refratário pequeno. Leve à geladeira e deixe por uma ou duas horas até o momento de servir. Très facile!

Bon appétit!

Glossário para iniciantes perdidos:

  • Retirando o soro do creme de leite – já coloquei essa dica aqui. Mas não custa repetir. Para retirar o soro do creme de leite, coloque a lata no freezer da sua geladeira e deixe lá por uns 30 minutos. Retire, abra a lata, faça uma fenda na lateral até o fundo com uma faquinha para abrir um caminho. É por ele onde o soro irá escorrer.

Dica:

Para fazer uma “média” com as visitas e com as pessoas que você gosta, use a casca do próprio maracujá e sirva a mousse dentro, como na foto que publiquei. Além disso, separe umas sementinhas de maracujá para enfeitar. E nada de colocar gelatina. Algumas mousses pedem este ingrediente, mas na de maracujá não se faz necessário.

Curiosidades:

Mousse, mouse, musse. São muitas maneiras de se falar e fazer. A mousse, do francês La mousse (espuma), é uma espécie de sobremesa cremosa feita originalmente de ovos ou nata em combinação com outros ingredientes que lhe dão sabor, como o chocolate ou frutas.

A mousse de chocolate, por exemplo, é um prato tradicional da França, servido na maioria dos restaurantes. A receita teria sido inventada no início do século XX pelo artista francês Henri de Toulouse-Lautrec que a chamou originalmente de “maionese de chocolate”.

Faça também:

CUISINEZ FÁCIL: Mousse de Chocolate

Read Full Post »

Prática, econômica e gostosa! Esses são três adjetivos que combinam bem com esta receita que Cuisinez Fácil traz hoje ao seleto grupo de leitores. Como o objetivo desta página é facilitar sua rotina na cozinha nada melhor do que fazer esta gelatina incrementada – o spumone não passa disso.

Sendo assim, da próxima vez que fizer gelatina acrescente mais alguns ingredientes e dê um toque de sofisticação para esta sobremesa. Surpreenda suas visitas e, ao invés de servir uma singela gelatina sirva um spumone.

Vive la bonne cuisine!

io

Imagem: Joannes Lemos

Spumone de Morango: receita prática para adoçar seu pós-refeição



Tire da despensa:

2 caixinhas de gelatina de morango

1 lata de creme de leite (sem soro)

1 lata de leite condensado

½ caixinha de morango (opcional)

Mão na massa:

Prepare a gelatina de acordo com as instruções do fabricante – para quem não sabe o modo de fazer está na própria caixinha. Depois que a gelatina ferver, coloque-a no liquidificador e junte o creme de leite sem soro e o leite condensado. Bata bastante. Depois, coloque os morangos e bata grosseiramente (a intenção é deixar pequenos pedaços).

Coloque em um refratário e leve à geladeira até adquirir breve consistência. Se preferir, coloque em taças individuais. O spumone se formará em camadas: por baixo fica uma leve crosta de gelatina e por cima uma leve camada aerada, como se fosse uma espuminha mais durinha.

Só isso?? Simmmmmm!!

Bon appétit!

Glossário para iniciantes perdidos (requentado de outro post):

Retirando o soro do creme de leite – já coloquei essa dica aqui. Mas não custa repetir. Para retirar o soro do creme de leite, coloque a lata no freezer da sua geladeira e deixe lá por uns 30 minutos. Retire, abra a lata, faça uma fenda na lateral até o fundo com uma faquinha para abrir um caminho. É por ele que o soro irá escorrer.

Dica:

Você pode variar o sabor do spumone. Por exemplo: se fizer com gelatina de abacaxi, use pedacinhos desta fruta também. Se usar gelatina de maracujá, use sementes do próprio e misture no composto logo após bater no liquidificador.

Para dar um charme especial à sobremesa, eu reservei uns morangos para colocar por cima do spumone – eu optei por taças individuais. E ao lado do morango coloquei uma singela folha de hortelã. Quem disse que a gente não come com os olhos também?

Curiosidades:

Em muitas receitas de spumone é indicado usar claras em neve no composto. Facilite sua vida: dispense as claras e seja feliz.

Faça também:

CUISINEZ FÁCIL: Torta Trufada de Morango

CUISINEZ FÁCIL: Torta Trançada de Frutas

Read Full Post »

Eu voltei!! Não esqueci de vocês, queridos leitores. Mas, no corre-corre dessa vida às vezes algumas coisas acabam ficando para depois. É uma honra poder atualizar Cuisinez Fácil novamente. Então, vamos lá.

Para marcar essa volta publicarei uma receita que é de dar água na boca só de olhar. A receita de hoje é uma deliciosa Torta Trufada de Morango. É um doce de certa forma fácil de fazer, porque usa poucos ingredientes que, ainda por cima, são fáceis de encontrar. Tenho certeza que você surpreenderá família e amigos com esta torta modesta e ao mesmo tempo requintada.

Vive la bonne cuisine!

joa

Imagem: Joannes Lemos

Torta Trufada de Morango: sobremesa chique e prática


Tire da despensa:

Ingredientes da torta
1 e 1/2 caixa de morangos
1 xícara de farinha de trigo
2 colheres de sopa de açúcar
1 gema
3 colheres de sopa de manteiga
Raspas de limão

Ingredientes do recheio
280 g. de chocolate meio amargo
1 lata de creme de leite sem soro
2 colheres de sopa de conhaque

Mão na Massa:

Numa tigela, coloque a farinha, o açúcar, a gema, a manteiga e a raspa de limão e misture com as mãos (lavadas hein cabeção!). Mas é com a mão pura, sem luvas, porque o calor das mãos ajuda a derreter a manteiga e dar liga na massa. Depois de uns cinco minutos amassando você terá uma massa homogênea e lisa. Depois disso basta colocar a massa numa forminha de 20cm de diâmetro, sem untar. Espalhe a massa com as pontas dos dedos por toda a forminha.

Com a massa ajeitada na forma, faça furos com o garfo para não ter bolhas. Leve-a ao forno pré-aquecido a 180 graus por 20 minutos, até que a massa fique dourada.

Enquanto a massa fica assando, vamos preparar o recheio. Derreta o chocolate no micro-ondas (mas se preferir pode ser em banho-maria). Coloque o chocolate picado numa tigela própria para micro-ondas e derreta por 40 segundos. Retire, mexa e repita a operação deixando mais 30 segundos. Não deixe derreter tudo em uma única fase porque o chocolate pode queimar – então derreta nas duas etapas como o titio está ensinando.

Derretido o chocolate é hora de trufá-lo. Basta misturar o conteúdo de uma lata de creme de leite (sem soro) e as duas colheres de conhaque (pode usar outra bebida como vinho branco seco, ou, se preferir, não precisa colocar nenhum tipo de bebida alcóolica). Misture bem e leve o chocolate trufado à geladeira por 20 a 30 minutos para pegar um pouco mais de consistência.

Depois que retirar a massa da torta do forno, deixa-a esfriar por uns 10 minutos e despeje em cima o chocolate trufado.  Agora vem a melhor parte: colocar os morangos por cima. Com eles já lavados e cortados ao meio (no sentido da altura) coloque-os com a parte aberta do morango virada para dentro, e comece a colocá-los da borda para o centro, até preencher todo o espaço.

Bon appétit!

Glossário para iniciantes perdidos:

  • Morango – Compre morangos de bom aspecto: tamanho médio, vermelhos vivos e com talos bem verdes. Os morangos podem ser estocados inteiros na geladeira por poucos dias (quando fatiados perdem gradativamente a vitamina C). Lave a fruta pouco antes de servir para evitar o mofo.
  • Banho-maria – caso queira usá-la, não custa nada relembrar como é. Essa técnica é muito utilizada no derretimento de chocolate, pois o mesmo não pode ser submetido à temperaturas elevadas demais. Como ocorre? Coloque uma panela com água no fogo, a uma temperatura de aproximadamente 120° a 150° (o que representa um fogo baixo). Dentro desta panela, coloque outra panela menor com o chocolate dentro. O calor da água é quem vai derreter o chocolate. Esse processo é lento e exige paciência.
  • Forma – eu uso uma forma de 20cm de diâmetro que tem uns 3cm de altura. Ela é em formato estrelado, com aquelas ranhuras nas laterais, que dão um aspecto mais bonito ao doce.

Dica:

Depois que terminar de cobrir a torta com os morangos, leve a torta para a geladeira novamente e deixe lá por cerca de uma hora, para ela ficar firme. Se você não encontrar morango de jeito nenhum pode até usar outra fruta, como uva ou pêssego. Mas, com morango não tem comparação.

Curiosidades:

Até o ano de 1400, o morango era apenas uma fruta que nascia espontaneamente nas montanhas da Europa. A partir deste ano, horticultores franceses e depois os ingleses, alemães e italianos começaram a cultivar a planta, melhorando a sua qualidade e aumentando o seu tamanho, sem retirar as características naturais do morango.

Porém, somente a partir do descobrimento da América é que o morango começou a ganhar prestígio entre agricultores e consumidores e a frequentar os mais requintados cardápios e livros.

Read Full Post »

Depois do almoço ou do jantar, nada como uma sobremesa tinindo de gelada. Esta Delícia Gelada de Uva que Cuisinez Fácil apresenta hoje não é nenhum bicho de sete cabeças. Sobremesa sem custos elevados, ela dará um toque todo especial no momento de arrematar suas refeições. Além do mais, a uva fará um contraponto com o chocolate e o creme com leite condensado que você precisará fazer. A consciência pesará menos.

Vive la bonne cuisine!

joa

Imagem: Joannes Lemos

Delícia Gelada de Uva: mistura de gostos em uma única sobremesa


Tire da despensa:

3 gemas

Uma colher de sopa de margarina

250 gramas de chocolate meio amargo

1 lata de leite condensado

2 latas de creme de leite sem soro

1 quilo de uva Itália ou outra uva verde de sua preferência

Mão na massa:

Em uma panela – ainda fora do fogo – coloque uma lata de leite condensado, uma colher de manteiga e as três gemas. Misture um pouco e logo em seguida leve ao fogo brando, mexendo sempre por mais ou menos 6 minutos, até começar a soltar levemente do fundo da panela. Começando a desgrudar, desligue o fogo e junte o conteúdo de uma lata de creme de leite sem soro. Misture bem e despeje o creme em um refratário. Depois que o creme estiver frio – quando você mistura o creme de leite a temperatura já cai bastante – coloque as uvas uma do lado da outra sobre o creme (espere esfriar mesmo, porque se colocar a uva no creme quente ela pode estragar).

Pique o chocolate e derreta em banho-maria. Depois de derretido misture o conteúdo da outra lata de creme de leite sem soro e misture bem – parecido com o processo de trufar o chocolate. Coloque este chocolate por cima das uvas, e, para finalizar e dar aquele charme coloque umas uvas por cima para decorar. Leve ao congelador por umas duas horas e meia ou três horas.

Bon appétit!

Glossário para iniciantes perdidos:

Retirando o soro do creme de leite – já coloquei essa dica aqui. Mas não custa repetir. Para retirar o soro do creme de leite, coloque a lata no freezer da sua geladeira e deixe lá por uns 30 minutos. Retire, abra a lata, faça uma fenda na lateral até o fundo com uma faquinha para abrir um caminho. É por ele que o soro irá escorrer.

Banho-maria – essa técnica é muito utilizada no derretimento de chocolate, pois o mesmo não pode ser submetido à temperaturas elevadas demais. Como ocorre? Coloque uma panela com água no fogo, a uma temperatura de aproximadamente 120° a 150° (o que representa um fogo baixo). Dentro desta panela, coloque outra panela menor com o chocolate dentro. O calor da água é quem vai derreter o chocolate. Esse processo é lento e exige paciência.

Dica:

Você pode trocar a uva por outras frutas, como morango ou pêssego. Use de preferência a uva Itália ou outra verde, porque o azedinho desta espécie dá um contraponto com o doce do creme e o amargo do chocolate.

Curiosidades:

A uva é uma fruta beeeem antiga. Originária da região do Cáucaso, na Ásia, ela é uma das frutas mais antigas utilizada na alimentação humana. A origem da uva remonta ao ano 6000 a.C. No Brasil a uva se popularizou ainda mais depois da imigração italiana, que deu impulso ainda maior ao cultivo da fruta em solo brasiliano.

Read Full Post »

O verão se foi, mas o calor continua. Aqui em São Paulo, apesar das reclamações de alguns, até que a temperatura está mais amena (opinião de um capixaba acostumado com dias bem mais quentes). Mas para os amigos do Espírito Santo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte e, ainda, aos leitores de outras localidades que por ventura vierem a visitar esta página, o calor vai continuar nos próximos meses firme e forte.

Por isso, nada mais indicado do que apresentar uma receita leve, saudável, gostosa e que é a cara do nosso Brasil, com um colorido que enche os olhos. Hoje, Cuisinez Fácil traz ao seleto grupo de leitores uma deliciosa e apetitosa Torta Trançada de Frutas, receita apresentada no programa da Ana Maria Braga e que eu quero compartilhar com todos. Vi, fiz, gostei e recomendo, pois é facílima de preparar.

Vive la bonne cuisine!

joa

Imagem: Joannes Lemos

Torta Trançada de Frutas: gostosura que não vai interferir na balança


Tire da despensa:

2 maçãs verdes sem casca cortadas em cubinhos

3 pêssegos cortados em cubos médios

1 manga sem casca cortada em cubos

150g de morango cortados em 4 partes cada (pode ser substituído por amoras)

1 colher de sopa de suco de limão

5 colheres de sopa de açúcar

4 colheres de sopa de farinha de trigo

Para a massa que cobre a torta:

150g de farinha de trigo (que corresponde a uma xícara de chá e mais um cadinho)

2 colheres de sopa de açúcar

3 colheres de sopa de manteiga gelada (de preferência sem sal)

3 colheres de sopa de água gelada

1 gema para pincelar

Açúcar a gosto para polvilhar por cima

Mão na massa:

Numa tigela coloque todas as frutas picadas, junte uma colher de sopa do suco de limão, as cinco colheres de sopa de açúcar e as quatro colheres de farinha de trigo. Misture tudo com a mão mesmo (bem lavada, é óbvio) e depois transfira tudo para um refratário (parecido com o da foto, mais ou menos nas medidas 27 cm x 16cm). Reserve.

Em outra tigela coloque os 150g de farinha de trigo, as duas colheres de sopa de açúcar e as três colheres de sopa de manteiga e faça uma farofa com as mãos. Junte as três colheres de sopa da água para dar liga e amasse bem. Numa superfície lisa (pode ser a base de granito da sua pia) coloque a massa entre dois sacos plásticos e, com a ajuda de um rolo vá abrindo até ficar com uma espessura fina (mas não fina demais). Corte essa massa aberta em quadradinhos, mas não se preocupe com a simetria desses quadradinhos.

Cubra o refratário – que já está com as frutas – com os quadradinhos, e também não precisa ficar todo espaçado simetricamente não, pode ser espalhado grosseiramente. Pincele a gema na massa e depois jogue açúcar a gosto por cima. Leve ao forno pré-aquecido a 200º por aproximadamente 25 minutos, ou até que você perceba que ficou dourado por cima – vai depender do seu forno.

A Torta Trançada de Frutas é servida quente com uma bola de sorvete de creme do lado. O calor da torta derrete o sorvete e, o resto, nem precisa falar. Fica muuuuito bom! Se desejar, coloque umas folhinhas de hortelã para enfeitar. Na falta de hortelã eu usei uma folha de manjericão, mas só para enfeitar, é claro. Comer manjericão com sorvete definitivamente não rola.

Bon appétit!

Glossário para iniciantes perdidos:

Maçã – quando se pica a maçã e a deixa esperando até que, enfim, seja usada, ela ficará escurecida. Para evitar que isso aconteça, pique primeiro as outras frutas, para só depois misturar tudo. Mas, se você esquecer e picar a maçã primeiro não se preocupe: mergulhe a fruta em uma tigela com água, até o momento do uso.

Saco plástico – de preferência aquele que se compra em rolos para embalar alimentos. Na falta dele, use uma sacola de plástico, tomando o grande cuidado de higienizá-la antes.

Refratário para assar – dê preferência para os de porcelana (aquele branquinho por fora e por dentro, igual ao da foto) ou então use as famosas Marinex, Duralex e outras ex.

Dicas:

Nesta receita você também pode variar um pouco, podendo usar outras frutas, como: goiaba, uva, ameixas sem caroço, banana e, ainda, pode jogar no meio da massa de frutas uns grãos de amendoim, avelã ou nozes.

Se você não quiser saborear esta torta como uma sobremesa, dispense o sorvete e coma à tarde com um chá bem quentinho.

Curiosidades:

Em tempos remotos, quando o açúcar ainda não existia, era comum nas mesas dos nobres e também da plebe – quando essa podia se dar ao luxo, ou seja, quase nunca – servir doces sempre à base de frutas. Eram elas que adocicavam a boca. Costumava-se usar frutas bem madurinhas. Mas logo depois que foi produzido o açúcar era demasiadamente caro, e as frutas continuaram como as estrelas de muitas sobremesas. Ainda bem!

Read Full Post »

%d blogueiros gostam disto: